Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

ESQUECIMENTO do Passado


Muitos de nós gostaríamos de saber quem fomos, em outras vidas…

Teríamos sido reis ou rainhas, ricos, cultos, poderosos?
Teríamos liderado exércitos, feito grandes descobertas da civilização?
Teríamos vivido grandes amores, passionais, apaixonados?

Possivelmente sim, em algumas oportunidades encarnatórias vivenciamos situações parecidas. Mas avaliando superficialmente como a humanidade se divide hoje, menos ricos que pobres, mais ignorantes que cultos, menos bons que maus, podemos vislumbrar que estamos mais para ter sido cúmplices de crimes, ter passado e feito passar fome, dor e sofrimento, do que vivido o que nossos sonhos idealizam.

Deus é sábio. RECORDAR O PASSADO só nos traria INCONVENIENTES, muitos deles graves, pois tenderíamos à humilhação ou à exaltação do orgulho.

A recordação entravaria nosso LIVRE-ARBÍTRIO e acarretaria sérias perturbações nas relações.

Explicando…

O Espírito restabelece relações com as pessoas, retoma relações interrompidas na matéria pela morte, reencontrando afetos e desafetos.

Se reconhecesse a quem odiou no passado, poderia o ódio lhe despertar outra vez.
Se soubesse a quem ofendeu, sentiria humilhação em presença destes.
Se vislumbrasse quem lhe traiu, jamais aprenderia a confiar.
Se recordasse quem lhe abandonou, jamais lhe daria a oportunidade de fazer diferente.

E assim por diante.
Em contrapartida…

Se soubesse que o mendigo foi um filho, alimentá-lo-ia por obrigação, não só por amor.
Se lembrasse que a criança a adotar foi um inimigo, poderia desprezar a oportunidade redentora.
Se confirmasse que a futura esposa o traiu, jamais casaria e não tentaria recomeçar…

Perderíamos assim maravilhosas chances de aprender a amar incondicionalmente.

Para evoluir, Deus nos deu o que necessitamos:
CONSCIÊNCIA e TENDÊNCIAS INSTINTIVAS.

Priva-nos do prejudicial.

Na CONSCIÊNCIA estão gravadas as leis divinas (ou naturais), e através das constantes chamadas à realidade, que partem dela, sabemos definir o certo do errado, o bem do mal.

As TENDÊNCIAS INSTINTIVAS nos possibilitam saber onde podemos errar, e por conseqüência onde já erramos e deve ser nosso alvo de reforma íntima.

Para estudar o capítulo completo de onde se originou este post, clique:   O Livro dos Espíritos - Parte II - Retorno À Vida Corporal - Esquecimento do Passado.

Muita LUZ!

By…

Vania Loir@ Vasconcelos