Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Alexandre o Grande


https://pt.wikipedia.org/wiki/Alexandre,_o_Grande

Alexandre, o Grande

 

        
  • Quando Alexandre tinha 13 anos, seu pai incumbiu um dos homens mais sábios da sua época, Aristóteles, de educá-lo. Alexandre aprendeu retórica, política, matemática, ciências físicas e naturais, medicina e geografia, ao mesmo tempo em que se interessava pela história grega e pela obra de autores como Eurípides e Píndaro. Também se distinguiu nas artes marciais e na doma de cavalos, de tal forma que em pouco tempo dominou Bucéfalo, que viria a ser seu inseparável cavalo. 

  • Alexandre era admirador dos trabalhos de Homero,  ele gostava tanto de Ilíada que adotou Aquiles como seu exemplo de vida.

  • Apesar do apelido dado por causa da grandeza de suas conquistas, Alexandre media apenas 1,52m.

  • Alexandre acreditava ser descendente de Aquiles que em sua época foi cultuado como um deus e um dos grandes personagens da batalha em Tróia. De acordo com a lenda, Aquiles foi atingido no calcanhar por uma flecha disparada pelo amante de Helena, Páris - também conhecido pelo nome de Alexandre. 

  • Aos 16 anos, Alexandre já se encarregava das colônias quando o Rei Filipe estava de viagem. Nesta mesma época, fundou sua própria colônia, Alexandroupolis.

  • Na arte da guerra recebeu lições do pai, militar experiente e corajoso, que lhe transmitiu conhecimentos de estratégia e lhe atribuiu dotes de comando. Alexandre teve oportunidade de demonstrar seu valor aos 18 anos, quando, no comando de um esquadrão de cavalaria, venceu o batalhão sagrado de Tebas na batalha de Queroneia em 338 a. C. Alexandre destaca-se nesta batalha, comandando a cavalaria macedônia.

  • No ano de 337 a.C. Filipe II casou-se com uma jovem chamada Cleópatra, sobrinha de Átalo, importante nobre macedônio. Olímpia ficou assim preterida e se exilou no Épiro com seu filho Alexandre, pois este acabou entrando em conflito com seu pai. Apenas em 336 a.C. Alexandre se reconciliou com Filipe II e voltou à Macedônia.

  • Alexandre tinha uma irmã também chamada Cleópatra (356-308 a.c), filha de Olímpia e do rei Filipe.

  • A irmã de Alexandre  casou-se com o meio irmão de Olímpia, Alexandre de Epiro. Durante as festividades, o pai da noiva, rei Felipe,  foi assassinado por Pausânias em 336 a.C. O criminoso foi capturado e morto imediatamente. Há suspeitas que o mandante tenha sido o rei persa ou, quem sabe, por vingança da esposa Olímpia. Há a suspeita também de que Alexandre conhecia o plano para eliminar o pai. 

  • A segunda esposa do pai de Alexandre  foi forçada a cometer suicídio e seu filho com  Filipe foi morto.

  • Depois do assassinato de seu pai, Alexandre, aos 20 anos, subiu ao trono da Macedônia e se dispôs a iniciar a expansão territorial do reino. Para tão árdua campanha contou com poderoso e organizado exército, dividido em infantaria, cuja principal arma era uma lança de 5,5 metros de comprimento, máquinas de guerra (como catapultas, aríetes, balistas)  e a cavalaria, que constituía a base do ataque.  

Quem foi 
 
Alexandre, o Grande (ou Magno), foi filho do imperador Fellipe II da Macedônia. Nasceu entre 20 e 30 de julho de 356 a .C, na região de Pella na Babilônia. 
 
Biografia resumida
 
Durante toda sua infância recebeu influência da cultura grega, pois seu professor foi o importante filósofo grego Aristóteles. Desde a infância apresentava uma grande vocação para governar, sendo que desde os 16 anos de idade ajudava o pai nas tarefas administrativas do império macedônico. Quando tinha 20 anos, aproximadamente, perdeu o pai, vítima de assassinato. Alexandre, a partir deste momento, assume o trono do império.


Durante seu reinado, Fellipe II havia conquistado algumas cidades da Grécia, porém, foi sob o comando do filho, que este domínio se ampliou sob as cidades gregas. Até mesmo a poderosa cidade de Tebas caiu sob domínio do grande imperador. Alexandre começa então a ampliar o império, através de conquistas e acordos diplomáticos.


No ano de 333 a.C, conquistou a Pérsia (região do atual Irã) de Dario III , utilizando um exército formado por trinta mil soldados muito bem preparados. Transferiu para a Babilônia toda a corte, passando a comandar o império desta região. Logo em seguida partiu para conquistar a Síria e a Fenícia. 
 
Em 331 a.C., fundou a cidade de Alexandria na região norte do Egito.


Dando continuidade às conquistas, os macedônicos dominaram a região de Gaza e o Egito. Nesta região aplicou uma conquista amigável e dilomática, pois os egípcios não resistiram com violência ao exército macedônico. Em contrapartida, Alexandre respeitou a cultura e deu liberdade de culto aos egípcios. Fundou no Egito a importante cidade de Alexandria, com a construção do monumental Farol de Alexandria (uma das sete maravilhas do mundo).


Durante uma longa viagem para a região da Índia, alvo de sua próxima conquista, seu exército recusou prosseguir, pois os combatentes estavam muito cansados. Voltaram para a Babilônia, planejando invadir a Arábia. Porém, contraiu uma febre (causa provável) e faleceu aos 33 anos de idade.


A importância de Alexandre para o mundo antigo foi enorme, principalmente do ponto de vista cultural. Foi ele o responsável por divulgar a língua e a cultura grega pelas regiões conquistadas. A fusão da cultura oriental com a grega criou no mundo antigo o helenísmo.


Curiosidade: Em 2004, o diretor de cinema Oliver Stone lançou o filme Alexandre, contando a biografia deste grande imperador da Antiguidade.


6 comentários:

  1. Alexandre o Grande reencarnou como Napoleão Bonaparte e agora ele está reencarnado no Brasil se preparando para sua ação junto a sociedade Brasileira! veja o trabalho dele: www.tanter.com.br

    ResponderExcluir
  2. O Brasil nunca teve reais líderes militares e nunca foi governado por um real líder militar e sim, por instrumentos do sistema financeiro internacional que se fantasiam de altos oficiais. Um real líder militar jamais permitiria que seu povo fosse levado para o esgoto moral e ético através da programação televisiva e das rádios que foram dominadas por essas instituições internacionais, a afim de emburrecerem e dividirem toda a população, para que justamente essa mesma população não tenha maturidade para perceber o roubo de seus recursos naturais e de seus esforços como nação através da fraudulenta dívida pública.

    Um real líder militar jamais permitiria que seus homens fossem mantidos em viaturas, postos policiais ou mesmo em atividades de menor importância, pois um real líder militar tornaria cada um de seus homens em gestores da nação que ele tem em seus braços e faria através do seu próprio exemplo, que seus liderados tivessem a mesma visão e postura.

    E com isso, esse real líder militar e você agente de segurança construiriam, em toda a sociedade, verdadeiros cidadãos, para justamente aprimorarem, com apoio desses mesmos cidadãos, desde a neutralização da ação criminosa destes grupos internacionais, até mesmo o erguimento de uma nova e eficaz concepção cultural civilizatória, em que todos passariam a se beneficiar das riquezas de subsolo, fauna e flora através do erguimento de cidades planejadas.

    Essas cidades gerariam um alto padrão de qualidade de vida para todos os seus moradores, além de conduzirem estes habitantes para o desenvolvimento perpétuo dos valores e conhecimentos que tornaria essa nação em um exemplo a ser multiplicado em cada recanto de nosso planeta.

    Saibam gestores e operadores de segurança do Brasil, que quando nosso país tiver de fato um real líder militar, suas vidas jamais serão as mesmas, pois um real líder militar jamais será um instrumento do sistema financeiro internacional e nem um repetidor de processos que não funcionam e sim, reunirá mentes brilhantes para curar e transformar a sociedade que governa, e conduzi-la assim, ao seu esplendor civilizatório. ALPINARA "A trajetória evolutiva de uma consciência Belicista "

    ResponderExcluir
  3. Prezado Militar de Alma. Durante 4000 anos estamos sendo usados pelas mesmas famílias que se perpetuam no poder, nos tornam simples instrumentos de controle social, colocando nossas vidas em permanente risco, e grande número dos que estiveram em nossas fileiras foram mortos em guerras que não representavam nossos reais interesses nem dá sociedade.

    Quero convida-los para uma reflexão, porque das fronteiras territoriais e ainda mais das fronteiras mantidas dos idiomas, construídas para separar a humanidade em rebanhos, pois se um desses rebanhos se rebelar, estes nossos donos vão nos jogar contra, aos que buscam se libertar do cativeiro. Está na hora de nós Militares de Alma, libertarmos a nós mesmos e a toda a humanidade, Criando assim um novo e eficaz sistema de convívio social planetário, aonde todos nós iremos cooperar para a paz permanente, elevando a humanidade ao seu real objetivo que é o aprimoramento evolutivo, neutralizando assim, com a busca e a vivência do conhecimento, todas as arestas de imperfeição dos indivíduos e da coletividade.

    Temos todos os recursos para desenharmos um novo tempo, para nós militares de todo o planeta, convido a você Militar de Alma, a contribuir com sua maturidade na construção de um sistema de Vilas Militares, aonde passaremos a viver em grupo, cuidando verdadeiramente uns dos outros até a alça do Caixão.

    Com bases na real ciência, vamos construir de fato um Novo e Eficaz Sistema de Convívio Social Planetário Militar, aonde nossas famílias estarão abrigadas em segurança para sempre, além de poderem contar com um modelo de alta qualidade de vida, tanto no campo material como também nas relações humanas, pois teremos com a vivência do conhecimento as condições ideais de vida para todos.

    Através dos tempos passaremos a ser exemplo para a sociedade civil, e esta poderá se habilitar a viver em nossas Vilas Militares, desde que absorva nossa nova cultura, através de uma nova escola do pensar humano, em que a disciplina, a ordem e juntamente com o conhecimento como um todo, construirá um verdadeiro cidadão planetário, em que simplesmente nos terão como uma ferramenta de gerenciamento dos controles dos processos sociais, construídos estes por metodologias cientificas em que atestarão o que é de melhor para o indivíduo e para a coletividade.

    Sendo assim, estamos plantando uma nova cultura, para um novo e eficaz pensar Militar, que terá em seus primeiros passos, exposição do projeto através de livros, artes plásticas, maquetes, palestras, simpósios, convenções, implantação da escola de aperfeiçoamento do pensar coletivo Militar.

    A partir do gradativo amadurecimento da tropa, com os Militares já adaptados a nova cultura, passaremos a planejar e viabilizar a construção das futurísticas Vilas Militares, que terão os mais avançados conceitos arquitetônicos e sociais já vistos sobre a face deste planeta, abrigando assim um novo tempo para toda a Família Militar.


    ALPINARA "A trajetória evolutiva de uma consciência Belicista "

    ResponderExcluir
  4. Reencarnou no brasil em 1994 no meio do caos, o brasil esta no ponto para uma mudança radical, depois de 2030 nada sera como antes

    ResponderExcluir