Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

domingo, 23 de março de 2014

Vícios x Virtudes : em qual se concentrar?

Vícios x Virtudes : em qual se concentrar?


Muitos são os vícios que acometem o espírito e se manifestam durante a encarnação.

Os vícios que vamos falar são baseados nos conhecidos sete pecados capitais sob a ótica da Doutrina Espírita.

Cada vício está ligado às vicissitudes do corpo e do espírito e para cada um existe uma virtude de elevação espiritual.

Podemos dizer que três estão mais ligados ao espírito (soberba, ira, inveja) e quatro ao corpo (luxúria, gula, avareza e preguiça), apesar disso todos são desvios comportamentais.

Chamam-se capitais porque a cabeça (mente) é a fonte de todos os pecados.

Os pecados capitais são uma classificação dos vícios humanos mais óbvios e que estão em desacordo com as leis divinas, principalmente a de amor.

Ao amor, que é o sentimento mais puro e nobre da natureza humana.

E a Deus, que é fonte inesgotável de graças e bênçãos.

1º vício: Soberba
também chamado vaidade, orgulho ou arrogância

Ambição desmedida por poder, fortuna e honrarias.

Manifestação arrogante de um orgulho ilegítimo.

Autoestima excessiva, autossuficiência, sentimento exacerbado de dignidade pessoal.

A pessoa soberba pensa que sabe tudo, que é superior aos demais, que está sempre certa e que tem sempre razão, é cheio de si e trata a todos com desprezo.

Humildade
(virtude em contrapartida à soberba)

Comportamento de total respeito ao próximo.

Virtude da pessoa que tem consciência e possui uma convicção de quem ela é, da sua capacidade, da sua força ou fraqueza e sua inferioridade.

Reconhece seus limites, mas não sofre por isso.

Se esforça e trabalha para ser melhor e procura seu aperfeiçoamento físico, moral e espiritual.

2º vício: Avareza
também chamado ganância

Cobiça dos bens materiais e culto ao dinheiro.

A avareza utiliza egos externos para alimentar o seu próprio ego.

Desejo desordenado dos bens deste mundo que existem para suprir as necessidades de cada pessoa.

Em vez de senhores das coisas, transformam-se em escravos delas.

A avareza é a síndrome de acumular, juntar, empilhar coisas.

Leva a fraudes, roubos, mesquinharia e ambição.

Generosidade
(virtude em contrapartida à Avareza)

É o despojamento quanto aos bens materiais, compartilhando-os com aqueles que necessitam.

Dar sem esperar receber (material ou espiritualmente), uma notabilidade de pensamentos ou ações.

Desprendimento, doação, solidariedade, altruísmo.

Grandeza em cultivar a capacidade de compartilhar com o próximo.

3º vício: Luxúria
também chamado sensualidade ou lascívia

A luxúria consiste basicamente na obsessão em deixar-se dominar pelos prazeres carnais, em satisfazer os próprios instintos sem refletir nas consequências de seus atos.

Com a corrupção de costumes, o indivíduo não se importa consigo mesmo nem com o sentimento de ninguém.

Castidade
(virtude em contrapartida à Luxúria)

A castidade representa uma virtude reguladora da natural inclinação para os prazeres sexuais com relação à moral.

Expressa a renúncia consciente e vigilante dos desejos do corpo, ou seja, priorização de fins mais elevados.

A castidade consiste no treino necessário para que o corpo seja sempre expressão e instrumento do amor generoso da alma.

4º vício: Ira
também chamado raiva, fúria, violência, vingança ou cólera

A ira é a perda do controle e do uso da racionalidade.

É uma explosão forte de um sentimento ruim, proveniente de uma contrariedade, de uma desilusão, de um acontecimento inesperado e ruim ou de uma culpa.

Todos estes sentimentos provocam a violência, seja contra o próximo a si mesmo, por isso denotam a ira.

Em um ataque de ira, pode-se cometer erros gravíssimos tamanho seu poder de estimular os ímpetos maléficos de uma pessoa.

Paciência
(virtude em contrapartida à Ira)

Serenidade, paz.

Harmonia interior para não perder a calma diante das adversidades.

Resistência às influências externas e moderação da própria vontade.

Consiste basicamente de tolerância a erros ou fatos indesejados.

É a capacidade de suportar incômodos e dificuldades de toda ordem, de qualquer hora ou em qualquer lugar.

5º vício: Gula

Busca de um prazer desordenado na comida, bebida, fumo, álcool, tranquilizantes, medicamentos, drogas ilícitas.

É forte no homem o instinto da alimentação, mesmo porque é uma questão de sobrevivência.

O comer e o beber exagerados, desequilibram a vida e prejudicam a própria saúde.

O uso de medicamentos e tranquilizantes sem prescrição médica ou além da quantidade prescrita também desequilibram a vida e a saúde.

Temperança
(virtude em contrapartida à Gula)

Autocontrole, moderação, equilíbrio.

Consiste em conservar o corpo, a paz interior, a saúde com uma alimentação balanceada livre de substâncias que envenenam o organismo.

Postura harmoniosa diante dos prazeres, controlando o apetite por comida e bebida.

6º vício: Inveja

Vontade frustrada de possuir os atributos ou qualidades de um outro ser, pela incompetência de alcançá-la ou por incapacidade e limitação física e/ou intelectual.

A inveja provoca o ódio, a calúnia e a difamação, o que pode causar grave ansiedade e dano à reputação do próximo.

Além disso, desperta o desejo de impedir que o outro possua o “objeto” da inveja, é portanto, manifestação do egoísmo.

Caridade
(virtude em contrapartida à Inveja)

É a virtude do amor ao próximo, da compaixão, amizade e simpatia.

É a bondade suprema para consigo mesmo, para com os outros, para com o Ser Infinito. Benevolência.

A Caridade enobrece o caráter e a alma, gera paz e beneficia os menos favorecidos.

7º vício: Preguiça
também chamado ociosidade ou acídia

A preguiça é caracterizada pela pessoa que vive em estado de falta de capricho, de esmero, de empenho, em negligência, desleixo, morosidade, lentidão e moleza.

Pode ser considerada de causa orgânica ou psíquica, que leva a pessoa à inatividade acentuada.

Aversão a qualquer tipo de trabalho ou esforço físico, frequentemente associado ao ócio, vadiagem.

Diligência
(virtude em contrapartida à Preguiça)

Diligência significa decisão, objetividade, zelo, cuidado, prontidão e atenção.

Consiste na adoção de procedimentos cuidadosos para a execução de uma atividade ou tarefa, com zelo, carinho, alegria e prontidão a fim de realizá-la da melhor forma possível.

* * * * * * * * *

Qualquer vício está ligado de forma direta ou indireta a outros vícios que são o primeiro passo para a auto-obsessão, causa das doenças do corpo e dos conflitos do espírito para consigo mesmo e com as outras pessoas do seu círculo de convivência.

Ao invés de lutar contra um vício, é mais construtivo concentrar-se na virtude que lhe é oposta, trazendo maiores benefícios à saúde da alma, do corpo, passos importantes para a evolução do espírito rumo à felicidade verdadeira.

- - -

Esta publicação foi baseada na apresentação "Pecados Capitais" de Gotas de Crystal com adaptações no texto conforme o entendimento da Doutrina Espírita.

- - -

Abraços fraternos.