Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

terça-feira, 28 de abril de 2015

O Espiritismo e a Caridade

ARTIGO DE AUTORIA DE ANA BLUME

O Espiritismo nos mostra que a caridade toma diversas formas. Não apenas aquela da ajuda material em relação aos que possuem pouco, muito menos do que nós, sob a forma de moedas, roupas, alimento. A caridade também pode ser exercida entre pessoas de iguais condições materiais, através da indulgência, do apoio moral, da ajuda espiritual.

Os atos mais simples do dia-a-dia, como escutar, sem julgamentos e sem tentar impôr nosso ponto de vista a alguém que precisa desabafar sobre seus problemas, ou fazer o máximo para compreender alguém que segue um estilo de vida diferente do nosso, podem ser grandes atos de caridade.

Somos caridosos quando perdoamos os deslizes alheios. Somos caridosos quando, com humildade, admitimos nós mesmos os nossos deslizes, e trabalhamos para não repeti-los. Somos caridosos quando, guiados pelos bons espíritos, nos sentimos inspirados a fazer algo de bom a alguém, sem esperar retorno ou reconhecimento, sabendo que a recompensa é o próprio ato caridoso em si. Somos caridosos quando reconhecemos a humanidade de todos, quando nos propomos a tratar com gentileza e simpatia até mesmo aqueles que a sociedade exclui ou incrimina. Somos caridosos quando nos abstemos de julgar.

Não somos capazes, enquanto encarnados, de compreender todas as razões pelas quais alguém age de certa maneira, já que não podemos penetrar em seu íntimo. Somos caridosos, como nos lembra Caritas, quando amigavelmente introduzimos aqueles que não pensam como nós à doutrina espírita — não para “convertê-los” ou para mostrar superioridade, mas para que eles, como nós, possam encontrar apoio, consolo e conhecimento nos ensinamentos dos bons espíritos.

Como se vê, a caridade é tão flexível, tão adaptável, que podemos encaixá-la em praticamente qualquer situação do nosso cotidiano, sabendo que seu uso só poderá trazer benefícios — às pessoas com quem convivemos e a nós mesmos. Sejamos, então, de todas as formas possíveis, caridosos.

Ana Blume é estudante de Sociologia e espírita desde os 7 anos – Idealizadora do blog “O Evangelho Segundo o Espiritismo Simplificado”