Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Raiva, ódio, vingança e perdão

Raiva, ódio, vingança e perdão

Nossa amiga Lúcia nos pediu no mural para falar sobre ódio e vingança, o qual segue o post abaixo. Ela pediu também para falar de Karma, mas como já tinhamos um post sobre esse tema no blog, então segue o link para o mesmo: Karma.
Nossa amiga Fernanda me pediu a um tempo atrás algo sobre o perdão, como os temas estão muito ligados entre si, nesse mesmo post, lá no final, encontra-se algo relacionado ao perdão.
Espero assim conseguir tirar um pouco da dúvida das duas amigas leitoras do blog.


O ser humano leva uma vida complexa regada de diversos sentimentos inerentes da própria natureza humana e também de sua personalidade em particular, sentimentos esses que são de enorme importância ao longo da vida de uma pessoa, pois são esses sentimentos que muitas vezes levará determinado indivíduo a concretizar um ato que pode ser tanto benéfico em sua vida, quanto desastroso. Os mesmos atos podem refletir diretamente na vida de outras pessoas e, por isso, saber lidar com os sentimentos que a vida lhe apresenta é de enorme importância ao longo de sua existência.

A raiva:
Basicamente a raiva é um sentimento de protesto a algo ou alguém cuja atitude não nos agrade, uma forma de expor nosso sentimento contrário a determinada atitude externa que esteja nos atingindo de forma direta ou indireta. Podemos perfeitamente nos opor a algo de forma mais amena e sem a necessidade de agressão a qualquer um que seja, mas quando esse sentimento de oposição passa a ser mais forte e intenso, chamamos de raiva. Apesar da intensidade, a raiva pode ser controlada.

O Ódio:
O sentimento de ódio nada mais é que o sentimento de raiva de uma forma muito mais intensa, onde o indivíduo passa a perder o controle sobre o sentimento de raiva que já havia se instalado e, caso não consiga reverter, pode culminar em atos negativos.

A vingança:

A vingança é um sentimento muito ligado ao orgulho e a vaidade, é através desse sentimento que surge a vontade de "devolver o troco" e lavar o orgulho ferido. Note que o sentimento de vingança está intimamente ligado ao de raiva e ódio, onde poderia-se perfeitamente dizer que o sentimento de vingança seria o ponto máximo dos outros dois, pois é nesse sentimento que surge a concretização do ato em si.
A negatividade desse ciclo (raiva, ódio e vingança) é tão grande que muitas vezes comprometem a vida de uma pessoa e outras ao seu redor.

O que o Espiritismo nos diz de tudo isso?

A base do Espiritismo sempre foi a do Mestre Jesus, ou seja, o Amor.
Sentimentos como os citados acima fazem parte da natureza humana e não há nada de errado em senti-los, o que ocorre é que temos que aprender a lidar com os mesmos e sempre tentar tirar proveito positivo da situação, por mais difícil que isso possa parecer. A superação desses sentimentos proporciona o espirito a sua evolução e através do Amor ele alcança essa superação.

Ainda há a "última milha" relacionada a raiva, ao ódio e a vingança, há o perdão!

O perdão:

O perdão é um sentimento nobre e valioso onde as partes tem a chance de superar seus sentimentos negativos e os transformarem em algo extremamete gratificante, ou seja, transformar a raiva, o ódio e a vingança (uma verdadeira prisão particular em nossas mentes) em liberdade (poder enfim tirar o peso dos ombros e seguir em frente).
O perdão liberta, e como liberta. Não só o indivíduo que pede perdão como também o indivíduo que perdoa são agraciados com o sentimento de libertdade e alívio, onde finalmente estão se livrando de sentimentos negativos que até então não levava a nada e só contribuia negativamente para a vida de ambos.

Mas o perdão tem que ser verdadeiro, tem que vir do fundo do coração e da alma. Pois de que adianta dizer que perdoou mas ao mesmo tempo sentir repulsa por determinada pessoa? O mesmo vale ao contrário, quando uma pessoa diz que perdoa mas no fundo ainda guarda sentimentos negativos.

Em nosso planeta de provas e espiações, sempre estaremos sujeitos ao sentimentos citados acima, não sendo errado te-los, mas extremamente necessário controla-los. A escola da vida nos ensina que a superação de determinadas situações acaba por ensinar novos caminhos no percurso da vida e nos lembra de que estamos aqui para apender e evoluir como Espírito, chegando um dia em um ponto em que simplesmente não teremos mais os sentimentos negativos e o sentimento de Amor verdadeiro será dominante em nosso ser. Esse é o caminho.

A imagem abaixo representa um pequeno e simples roteiro que podemos usar no dia-a-dia para ter mair controle sobre nossos atos com base em nossas reflexões, fiz a algum tempo para o grupo que frequento e acho que serve também para o que foi exposto nesse post. Clique na imagem para ampliar.