Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

sábado, 13 de agosto de 2016

O Espiritismo responde ressurreição e reencarnação?”

O Espiritismo responde ressurreição e reencarnação?”

Do confrade Adilson dos Reis veio-me a seguinte pergunta: “Existe diferença de conteúdo entre os vocábulos ressurreição e reencarnação?”

A reencarnação ou palingenesia fazia parte dos dogmas dos judeus, sob o nome de ressurreição. Somente os saduceus (partidários de uma seita judia formada por volta do ano 248 a.C., cujo fundador foi Sadoc) não acreditavam nisso, visto que pensavam que tudo para o homem se findava com a morte do corpo. Os judeus entendiam que um homem que vivera podia reviver, sem saberem precisamente de que maneira o fato podia dar-se. Designavam com o nome ressurreição o que o Espiritismo chama reencarnação, que significa a volta de um Espírito à existência corpórea, mas em outro corpo, formado especialmente para ele e que nada tem de comum com o antigo. A palavra ressurreição podia assim aplicar-se a Lázaro ou à filha de Jairo, que sofreram uma morte aparente e voltaram a viver, mas não a Elias nem aos outros profetas, que os judeus admitiam que poderiam retornar ao cenário terreno. O vocábulo mais apropriado para designar esse retorno é, porém, a reencarnação, palavra que pode ser assim desdobrada, para melhor entendimento: “ação de reencarnar” ou “de encarnar de novo”. Quando Jesus disse a Nicodemos: “Em verdade, em verdade, te digo: Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo”, ficou surpreso com a estranheza do senador dos judeus que não entendia como isso podia dar-se. E, admirado, observou: “Pois quê! és mestre em Israel e ignoras estas coisas? Digo-te em verdade que não dizemos senão o que sabemos e que não damos testemunho, senão do que temos visto. Entretanto, não aceitas o nosso testemunho. Mas, se não credes, quando vos falo das coisas da Terra, como me crereis, quando vos falo das coisas do céu?”

 O IMORTAL JORNAL DE DIVULGAÇÃO ESPÍRITA Diretor Responsável: Hugo Gonçalves Ano 53 Nº 623 Janeiro de 2006