Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Cordões energéticos: como você pode estar preso a alguém

Cordões energéticos: como você pode estar preso a alguém

 WANDERLEY OLIVEIRA


Cordões energéticos são laços que você cria com pessoas com as quais compartilha relações de afeto. Existem entre familiares, amigos, conhecidos e até com pessoas que passaram muito rapidamente pela sua vida, ou também com lugares e objetos. São de dois tipos básicos, os cordões luminosos, aqueles que são frutos do amor, e os cordões tóxicos resultantes de relacionamentos mal encerrados.

Cordões energéticos tóxicos podem causar muitos prejuízos e manter você preso a alguém. Por meio de uma troca energética e de elos de força astral, você pode estar ligado a pessoas, recebendo e emitindo uma carga doentia e destrutiva.

A existência da afetividade é o componente primordial para formações de cordões dessa natureza, criando uma troca energética parasitária e exploradora. Por essa razão, são mais comuns essas conexões sombrias entre familiares, colegas e amigos.

A presença da mágoa, do ciúme, da inveja, da disputa, da posse, da superproteção e outras tantas emoções na convivência podem contaminar sua aura e criar enfermidades no corpo físico e no seu psiquismo.

Você não precisa da presença de espíritos, nem de magias para tornar sua vida carregada, pesada, infeliz. Os relacionamentos com pessoas encarnadas com elevado grau de toxicidade, no seu plano de vida, são capazes de causar danos muito maiores pela dependência, pela traição ou por outros comportamentos e sentimentos desgovernados típicos desse contexto.

Cordões são sintomáticos, indícios de necessidades pessoais. É necessária uma investigação do relacionamento que você tem com alguém para descobrir porque está conectado a ela, que estrutura de emoções mantém esse vínculo. Eles não podem ser cortados e nem extintos. Pode-se desintoxicá-los. Com técnicas próprias e educação emocional é possível o asseio dessas “ligações perigosas”, dessas “algemas invisíveis.”

No meu trabalho em consultório, desenvolvi várias técnicas para higienizar os cordões tóxicos. Os resultados são muito saudáveis e hoje posso afirmar que já existe um tratamento (em fase de construção) para erradicar o mal que esse quadro pode criar na vida das pessoas.