Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

sábado, 2 de julho de 2016

O Cristo consolador

Marcelo Arruda Camargo ,Especial para Opinião Pública

O livro Projeto Dois Corações, uma história verídica que vale muito a pena ser lida, de autoria de nossa mui digna Presidente da Academia Espírita de Letras do Estado de Goiás – Aceleg, sra. Mércia Aguiar, especificamente em seu capítulo 34, nos traz o alerta do venerável Mentor Alexandre, benfeitor de altíssima estirpe, a respeito de como estaria o planeta Terra, no momento presente. Ele assim ponderou, ainda no plano espiritual, a um grupo de espíritos afins que reencarnariam nesta época:

“A Terra passará por grande transformação e sofrimento […] com o desrespeito da humanidade pelas leis soberanas da vida”. Uma Sodoma e Gomorra moderna se instalará, onde o culto ao corpo perecível será maior que o respeito pelo espírito eterno. Sexo e vícios serão normas de vida.

[…] Formações ovoides de espíritos trevosos irão invadir a Terra, devastando as mentes, os lares, as pessoas e os sentimentos.

[…] Matarão sem saber por quê. Jovens serão atingidos por essas larvas negativas, levando-os ao caos.

A civilização aureolada pelo avanço tecnológico estará mais afastada da luz divina e só pensará em assuntos mundanos. A crise moral alcançará o seu apogeu. Chegará o dia em que a desonestidade será vista como virtude, e cada vez terão milhares de seguidores. “Será um clima social dos piores”.

E aqui estamos nós, neste momento de ebulição, de transformação do nosso planeta, vivendo num mundo violento, no qual o pensamento preponderante é o de acumular riqueza material, para suprir nossos caprichos e vícios diversos.

Dessa forma, junto com o nosso orgulho e egoísmo acentuados, surgem os problemas de toda ordem: no lar, no trabalho, em nossa saúde, na relação com o nosso próximo, na família…

Então, indagamos aos leitores amigos: O que fazer? A quem pedir socorro? No que nos apoiar?

Jesus, com o seu exemplo, nos deixou os grandes ensinamentos do amor, da caridade, da renúncia e do perdão. E, ainda, prevendo o futuro de dores que chegaria, prometeu-nos, em seu último discurso aos apóstolos, outro consolador, para trazer todas as lições que ele não pôde nos ensinar quando esteve encarnado, pois não possuíamos o adiantamento necessário para tal mister.

Segundo as palavras de João (no Cap. XIV, v. 15 a 17 e 26), Jesus afirmou:

Se vós me amais, guardai meus mandamentos; e eu pedirei a meu Pai e ele vos enviará outro Consolador, a fim de que fique eternamente convosco: O Espírito de Verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê e não o conhece. Mas, quanto a vós, conhecê-lo-eis porque permanecerá convosco e estará em vós. Porém, o Consolador, que é o Santo Espírito, que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará recordar tudo o que vos tenho dito.

Resta-nos, desse modo, uma esperança! E o que é, de fato, este Consolador Prometido?

A palavra “consolador” nos remete ao alívio da dor, ao conforto dos sofrimentos, das misérias, decepções, dores físicas, perdas de entes queridos, etc.

O Consolador viria dar ao homem o conhecimento de sua origem, da necessidade de sua estada na Terra e do seu destino, espalhando, para todos, a fé, a esperança e a alegria. Por outro lado, se viria para estar eternamente conosco, como dito por Jesus, ele não poderia se apresentar como um ser encarnado, porque o corpo físico é perecível.

Assim, após a 1ª Revelação (Lei do Antigo Testamento, personificada em Moisés) e a 2ª Revelação (Novo Testamento do Cristo), a humanidade foi agraciada com o Consolador Prometido, ou 3ª Revelação, que é o Espiritismo, a nossa Doutrina Espírita!

Codificada por Allan Kardec (que foi escolhido para esta elevada missão, pela nobreza de seus sentimentos, elevação de seu caráter e grande inteligência), ela chegou ao mundo, convidando a todos para novos conceitos e despertando, em nós, a fé no futuro e a confiança na justiça de Deus, pois quando sabemos quem somos, o que viemos fazer na Terra, para onde vamos depois da morte, por que sofremos e quais as consequências de nossos atos, sem dúvida, procuramos viver melhor.

Por proceder de Espíritos sábios e bondosos, tendo passado, ainda, pelo rigor do método e o crivo do raciocínio (no qual tudo foi profundamente estudado, verificado e comprovado), a Doutrina Espírita, diante de seu compromisso com a verdade, preenche integralmente as condições de uma nova Revelação.

Como assinala o mestre lionês, o Espiritismo vem abrir os olhos e os ouvidos de toda gente, pois fala sem figuras, nem alegorias, e levanta o véu intencionalmente lançado sobre certos mistérios, fazendo-nos compreender o que Jesus só disse por parábolas.

Assim sendo, a nossa doutrina abençoada de amor, embasada no seu tríplice aspecto (da ciência, filosofia e religião), nos ensina que Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas; explica-nos que a causa dos nossos sofrimentos é a simples reparação de faltas que nós mesmos cometemos no passado e, na maioria das vezes, estamos pagando à prestação, o que contraímos de uma única vez; convida-nos ao autoaperfeiçoamento, através do combate aos sentimentos menos nobres; auxilia-nos a aprender a perdoar; e nos dá uma fé inabalável no futuro; e, acima de tudo, concede-nos a paciência, a resignação, a coragem e a alegria para seguirmos em frente em nossa caminhada evolutiva.

Entretanto, para que ocorra, satisfatoriamente, o alívio de nossas dores, que Jesus e a Doutrina Espírita nos oferecem, é necessário colocar em prática os ensinamentos do Mestre, através do exercício constante do amor e da caridade (“amar ao próximo como a si mesmo”), qualidades morais muito bem explicadas e exemplificadas em O Evangelho Segundo o Espiritismo.

Nunca se esqueça, pois, independente de que problema estiver enfrentando e de qual situação estiver passando, sempre que precisar, busque Jesus!

Deixo, finalmente, para a nossa reflexão, uma mensagem do Espírito Francisco de Paula Vítor, da obra “Quem é o Cristo?”, psicografada por Raul Teixeira:

Perante toda situação da vida em que você esteja necessitando de um braço ou de um abraço que agasalhe o seu coração, busque Jesus. Jesus Cristo é aquele amigo que sempre espera a nossa decisão de buscá-Lo, de ir até Ele, abrindo mão de tudo o que nos agrilhoa no mundo a fim de nos aconchegarmos em Seus braços. Ele nunca nos indagará por que demoramos tanto. Esse dia da busca é também o dia da maturidade nossa e da aceitação do Senhor.

Já sabemos o caminho, agora só nos resta segui-lo!

Que Jesus nos abençoe agora e sempre!



(Marcelo Arruda Camargo, espírita, médium do Grupo de Edificação Espírita/GEE, membro ocupante da cadeira nº22 da Academia Espírita de Letras do Estado de Goiás/Aceleg, servidor do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás).