Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

segunda-feira, 4 de julho de 2016

BEM AVENTURADO OS QUE TÊM OS OLHOS FECHADOS

BEM AVENTURADO OS QUE TÊM OS OLHOS FECHADOS

Cristo disse:
“Se possuem um olho mau, melhor seria arrancá-lo e atirá-lo ao fogo,
evitando que ele cause a perdição de vocês.”


São poucos os que conseguem enxergar com olhos da alma. Por isso, os bem aventurados são os cegos, que não enxergam com os olhos carnais, mas,  possuem a liberdade de se encontrar com as esferas da divindade.
Os olhos de carne nos mostram somente aquilo que conhecemos no nosso mundo ou aquilo que passamos a acreditar e que aceitamos existir. Os olhos da alma é que nos mostram, pelos sentidos e a intuição o que pode ser verdadeiro ao nosso entender. E para aqueles que sabem fazer uso dessa visão interior, são felizes.
Os cegos podem viver inteiramente a vida das almas, pois, de olhos fechados é que se pode fazer com que a alma se eleve a Deus. Felizes são esses que suportam a cegueira humana, e que tem a oportunidade de verem mais do que aqueles que têm a visão. O fato de suportar essa prova e aceitá-la já é benefício ao crescimento moral.
Aquele que não enxerga com a visão, enxerga com a alma. Vê aquilo que os outros não conseguem ver. Pobres dos incrédulos, mal sabem que os olhos da alma é que enxergam melhor.
A visão humana é muitas vezes a maldade conduzindo o coração às mentiras, a morte lenta, o abarrotamento de palavras e sentimentos ruins resultantes de tudo o que acreditam ser a verdade como absoluta, sem nem ao menos deixar um raio de esperança os iluminar o coração. Então, para que serve a vista humana, se não para enxergar o que não é importante? Sendo o orgulho e o egoísmo o véu que cobre os olhos da alma, só mostrando as calamidades, os autoflagelo.
A cegueira dos olhos é por vezes a verdadeira luz do coração. E muito dessa cegueira é por causa de vidas anteriores, das quais a maldade foi tamanha a ponto de a vida presente vedar a visão. É aí que entra a Lei de causa e efeito, ou seja, tudo o que acontece é consequência dos nossos atos.
Logo, se os olhos forem somente para enxergar guerras, horrores, mentiras, ódios, orgulho, egoísmo, e tudo que o leva a fazer o mal, deve-se arrancá-lo. Para que nós não sejamos mais induzidos a fazer o mal, a não ser que isso seja repelido e jogado fora a fim de se fazer uma limpeza interior, e assim aproveitarem os olhos para enxergarem o certo e aumentar o nível moral, deixando que a alma expurgue todas as doenças e os faça simples e humildes.