Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

domingo, 26 de junho de 2016

Planeta Terra: Da expiação à regeneração

Planeta Terra: Da expiação à regeneração

Na atualidade, um tema bastante discutido é o período de transição no qual se encontra a Terra, cuja sociedade vive uma crise de valores espirituais e morais que assinala este século. O processo de transformação do planeta do mundo de provas e expiações para o mundo de regeneração já começou. Todavia, acreditar que isso ocorrerá de maneira rápida e sem agitação é incoerência, pois o homem ainda enfrentará dores e desafios até que o ciclo transitório esteja concluído. – “A cada um segundo suas obras”.
O planeta Terra não está à deriva. A prática do mal, por mais assustadora que seja, é sempre limitada em sua ação. O homem precisa sedimentar o amor em seu coração para que vença a luta, não só exterior, mas – e principalmente – a luta íntima, extirpando o mal que ainda teima em residir dentro de si. Nosso desejo sincero deverá ser o de colaborar com o Cristo, a fim de que o seu Reino se estabeleça em definitivo na Terra. De resto, confiemos na Providência Divina e prossigamos na labuta.
Vivemos em um mundo singular na evolução do globo terrestre, em que os espíritos superiores nos conclamam à união e à fraternidade, pois há, no Universo, uma solidariedade cósmica. Líderes espirituais da Terra e de outros mundos se colocam à disposição para auxiliar sempre quando seja necessário e com o aval de Jesus. Esses espíritos são chamados “Espíritos Crísticos” e fazem parte de uma falange de envergadura moral ainda incompreensível para os homens medianos da Terra. Estão em contato direto com o Cristo, recebendo dele todas as orientações no que tange à evolução do nosso planeta.
Abaixo desses espíritos, em termos de evolução, existe uma grande legião de entidades superiores, também auxiliando Jesus a cuidar da Terra. Muitos deles, nesta condição elevadíssima, estão reencarnando em várias partes do mundo com missões específicas para colaborar mais diretamente com a evolução do planeta. Espíritos de outras orbes mais evoluídas que a Terra também já estão entre os terráqueos reencarnados, com o mesmo objetivo em favor da humanidade.
Simultaneamente, afiançados por tutores espirituais, milhares de espíritos em condições evolutivas medianas e outros em condições bastante inferiores moralmente, também estão sendo encaminhados ao cenário físico como última oportunidade de redenção na Terra. E se esta reencarnação não for devidamente aproveitada, e não havendo um sinal de mudança de atitudes por parte destes espíritos resistentes no mal, serão removidos do orbe terrestre para um outro planeta, onde o sistema de vida é primitivo. Aos que içarem, caberá a tarefa de reformar o “velho mundo”, transformando-o numa morada mais feliz, adequando-o às novas etapas evolutivas – “Os mansos e pacíficos herdarão a Terra”.
Quando se fala em degredo, não se refere a espíritos que simplesmente serão retirados da Terra. Existe toda uma preocupação extremada por parte de Jesus em relação a essas criaturas. Tudo está sendo cuidadosamente organizado para que os degredados não sofram além do que necessitam para o próprio despertamento.  É o recomeço, caminho de volta ao Pai!
Ao longo dos milênios, Jesus oportunizou ao homem meios para que se reerguesse espiritualmente. Mas, uma grande parte optou pelo caminho mais difícil, mais doloroso – aquele que afasta da Casa Paterna. Nunca o homem poderá responsabilizar Deus pelas suas dificuldades. Em verdade, as Leis Divinas conspiram para a felicidade humana.  E, mesmo nos momentos mais difíceis, encontraremos a presença de Deus irradiando todo o seu amor.
Nas Leis Divinas, existe a solidariedade cósmica. Espíritos dispostos ao sacrifício e à renúncia, após alguns séculos de partida desses irmãos para o mundo novo, também farão a viagem interplanetária movidos pelo amor incondicional. E já estão se preparando para acompanhar os degredados no intuito de ajudá-los. Reencarnarão neste mundo por amor e renúncia, e estes espíritos não ficarão órfãos.
Como espíritas, estamos todos sendo chamados para contribuir com a construção dessa nova sociedade, pois o momento atual espera uma ação decisiva de cada um no Bem, para uma mudança comportamental, um despertamento consciencial e vivências espirituais coletivas. Os trabalhadores de última hora de toda ordem estão sendo convidados a exemplificar o amor e o entendimento de Deus em espírito e verdade, movimentando-se em ondas de espiritualização que preparam a Terra para o estabelecimento da paz e a realização do Reino de Deus dentro de cada um.
Sendo a transição planetária uma realidade incontestável, ao mesmo tempo em que notamos, no mundo, atitudes maldosas, constatamos como o Divino Jardineiro Jesus cuida carinhosamente de toda humanidade. É neste momento decisivo que precisamos estar munidos com o Escudo da Fé e a Espada do Amor, pois o Cristo nos sustentará. E o amor de Deus por cada um de nós é inefável.

Leonice de Souza
Texto compilado de vários autores do plano físico e espiritual