Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

domingo, 12 de junho de 2016

Pecado por Pensamentos. - Adultério

Estudo Espírita

Promovido pelo IRC-Espiritismo
http://www.irc-espiritismo.org.br
Centro Espírita Léon Denis
http://www.celd.org.br

Tema : ”Pecado por Pensamentos. - Adultério”

“ O Evangelho Segundo o Espiritismo -  Capítulo VIII , itens 5 a 7”

Expositor: Jailton Pinheiro

 Rio de Janeiro
 09/01/2002

Dirigente do Estudo:

Jailton Pinheiro

Mensagem Introdutória:


NAS TENTAÇÕES
       Não vitalize, mediante a fixação mental, as idéias negativas. O "mal" não consiste em ser visitado pelo pensamento mau, mas em dar-lhe acolhida no plano da mente.
  O que não é correto não é certo.
  Tentar adaptar o incorreto ao certo pode transformar-se em perigoso empreendimento. Corrija o incorreto com as ferramentas do trabalho certo.
  Brincando com a leviandade, possivelmente a leviandade zombará da sua condição.
      Quem não quer ser lobo - afirma o velho refrão - não lhe veste a pele".
  Uso desordenado e instabilidade freqüente produzem abuso e negligência nas resoluções superiores. Ninguém está livre de abusar no uso, todavia, não deve usar o abuso.
       A emoção mal dirigida dá início à paixão desordenada. Todos somos servos das emoções em cujos terrenos plantamos as sementes de todas as atitudes. No entanto, a emoção não deve produzir seminários daninhos que possam ameaçar a vida espiritual...
       Você tem o direito de seguir qualquer caminho em seu roteiro. O arbítrio na escolha representa bênção inalienável para o espírito; todavia, cuide de examinar o caminho para que ele não o conduza à infelicidade e ao desespero.
       No avanço para a luz, pode ocorrer a necessidade de você caminhar no escuro como experiência inevitável. Comprazer-se, porém, longe da claridade é malbaratar a oportunidade divina, enquanto a chama se apaga no velador.
      O erro não é somente o que se faz, longe das linhas do dever. Quase sempre, como se fazem, muitas coisas nobres tornam-se inconvenientes ou más.
      Quando a tentação acercar-se de você, lute, e a luta o fará feliz.
  Se você se sente caído, por ignorância ou fraqueza, levante-se e siga sem olhar para trás. Retifique o engano, logo seja possível, rejubile-se e prossiga resoluto.
  Para quem deseja renovação sempre é dia.
  Lembre-se de Jesus e entregue-se a ele. Busque os divinos braços com o coração e o pensamento através da oração. A prece é sempre um hífen de luz pelo qual você chegará ao Mestre e Guia, livre e feliz.
Marco Prisco

Do Livro: Ementário Espírita
Psicografia: Divaldo Pereira Franco
Editora: O CLARIM

Oração Inicial:

      <jaja> Senhor Jesus, estamos aqui, Mestre amigo, mais uma vez reunidos em Teu nome, com o objetivo de aprender um pouco mais sobre a Tua doutrina de luz e de amor.  Que possamos unir nossos pensamentos com os pensamentos vindos do mais alto, dos amigos do plano espiritual que velam por nós e que acreditam em nossa boa-vontade de buscar o caminho do bem.
      Que as Tuas bênçãos recaiam agora, Senhor, sobre todos aqueles que estamos necessitados de Teu amor.
      Que em Teu nome, possamos dar por iniciado o estudo da noite, sob a proteção da espiritualidade amiga, que vela por esta tarefa.
      Que assim seja!


Exposição:


  Pecado por pensamento. Adultério.
  Este é o tema que cabe a nós conversarmos na noite de hoje.
  Para começar, um pequeno esclarecimento sobre a palavra adultério, utilizada por Jesus, e que foi anotada por Mateus, em seu Evangelho, no cap. V, versículos 27 e 28...
      “Aprendestes o que foi dito aos antigos: Não cometereis adultério. Eu, por mim, vos digo que todo aquele que tiver olhado uma mulher, com um mau desejo por ela, em seu coração já cometeu adultério com ela.”
  Jesus não só se referia ao adultério, na acepção que costuma-se dar a essa palavra, mas a todo mal que possamos fazer. Portanto, quando nos afastamos da lei de Deus, quando agimos no mal, estaríamos como que tentando adulterar a lei divina, fugir à sua ação.
      Evidentemente que não conseguimos tal intento, já que não temos como fugir à lei de Deus.
       Com o esclarecimento que os Espíritos nos deram através de Kardec e da codificação espírita, conseguimos entender que o mal não se encontra somente quando observamos um ato de maldade, que é o resultado de um pensamento mal. Mas também, quando apenas o pensamento é emitido, na direção do mal, chegamos a conclusão que ainda estagiamos em zonas de pensamentos inferiores, das quais ainda não conseguimos nos libertar.
      A condenação feita por Jesus a um ato de pensamento mau, significa a necessidade que temos de combater esses pensamentos negativos que se apoderam de nossos espíritos, já que precisamos, para progredir, nos libertar de todas as influências inferiores externas e internas.
       Como nos falou Marco Prisco, na mensagem introdutória, "O 'mal' não consiste em ser visitado pelo pensamento mau, mas em dar-lhe acolhida no plano da mente."
      O que me fez lembrar de um ditado antigo que ouvi em certa ocasião, e que não me recordo a origem. Mas que diz o seguinte: 'Eu não posso impedir que os pássaros voem por sobre mim, mas eu tenho como evitar que eles façam ninho em minha cabeça."
      É exatamente esse o esforço que o cristão deve fazer nessa sua luta contra as suas más tendências.
      No caminho da evolução passamos por fases distintas relacionadas ao enfrentamento do bem e do mal em nossas vidas. De início, pensamentos maus que se apoderam de nós são imediatamente acolhidos em nossas mentes e viram ações na direção do próprio mal.
      Com as experiências negativas que vamos acumulando ao longo dos séculos, por agir no mal, vamos compreendendo a necessidade de nos libertarmos dos sentimentos inferiores para alcançarmos um estado de felicidade.
      Aí, mesmo ainda sendo 'visitados' por pensamentos negativos, fazemos um esforço para que isso não passe do pensamento para a ação, por já compreendermos que não é assim que atingiremos um estado de paz, de felicidade.
      Evidentemente, em alguns momentos, vacilamos e damos margens a atitudes negativas, cedendo à influência má. Isso faz parte do processo evolutivo, em que nos mostramos tal como ainda podemos ser, mas que, com esforço e perseverança mudaremos nosso padrão mental a ponto de nem mais deixarmos penetrar um pensamento sequer do mal.
      É importante que nos lembremos sempre que somos dotados de livre-arbítrio e que a opção e a responsabilidade na escolha é somente nossa. Não adianta darmos desculpas que estamos sendo influenciados por maus espíritos e que se torna impossível nos livrarmos das garras deles.
      Eu sempre serei o dono do meu destino e sempre serei eu mesmo a dar a última palavra, no que diz respeito as ações que serão tomadas por mim mesmo.
       Por isso Marco Prisco nos recomenda com tanta razão: 'Quando a tentação acercar-se de você, lute, e a luta o fará feliz.'
      Quem atualmente enfrenta alguma dificuldade moral, que se encontra com dificuldades de se desligar de algum vício, quer seja ele moral ou físico, sabe o quanto é gratificante quando passamos por momentos de tentação e conseguimos superar estes momentos sem ceder a essa tentação.
      Que possamos nos manter firmes nestes momentos, porque, parece incrível, mas na hora em que estamos sendo 'atacados', as maiores desculpas passam por nossas mentes, para que cedamos.
      Busquemos, meus amigos, manter viva em nós a chama da transformação daquele homem velho, acostumado a vibrar nas faixas do mal, para o homem novo, reformado, que já compreende a necessidade de buscar o caminho do bem, de seguir os passos do mestre Jesus, de sacrificar aqueles momentos de aparente bem-estar, fugidios, para encontrar a verdadeira felicidade na prática do bem e da caridade.
E que possamos, nos momentos de maior dificuldade, buscar a Jesus em prece, buscar o auxílio dos amigos espirituais, nossos protetores e amigos do lado de lá, porque, temos a certeza que seremos ajudados.
      Mas é importante que façamos a nossa parte, colocando em ação a nossa vontade, essa grande potência da alma.
      Que Jesus nos abençoe, agora e sempre!


Oração Final:

      <jaja> E assim, Mestre amigo, nos despedimos em prece destes momentos de alegria espiritual que tivemos nesta noite. Agradecemos pelo amparo da espiritualidade amiga que aqui esteve nos sustentando na tarefa. Que o estudo da noite possa ter sido de utilidade a todos aqueles que nos acompanharam dos dois lados da vida e de todos aqueles que possam ter acesso ao seu conteúdo.
      Fica conosco, nos auxiliando no dia-a-dia, em nossa luta diária, para que saiamos vencedores desta jornada terrena.
      Que o Teu amor envolva a todos nós, neste momento!
      Que assim seja!