Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

quinta-feira, 9 de junho de 2016

"BEM AVENTURADOS OS POBRES DE ESPÍRITO..."

"BEM AVENTURADOS OS POBRES DE ESPÍRITO..."

PALESTRA ESPÍRITA CRISTÃ

BOA NOITE A TODOS!
QUE A PAZ DO SENHOR ESTEJA CONOSCO.
O tema escolhido faz parte do Sermão da Montanha, uma das mais belas passagens do Evangelho. Nesta época, Jesus escolheu seus doze apóstolos entre os homens mais simples e humildes do lago de Genesaré. Um certo dia, subiu ao Monte com seus apóstolos e uma multidão de seguidores onde proferiu as Bem Aventuranças, as quais nos trazem revelações que ainda contradizem o que pensamos sobre riqueza, poder e outros conceitos que são vícios presentes nos dias atuais.
 IMAGINEM O IMPACTO QUE ISTO CAUSOU HÁ DOIS MIL ANOS ATRÁS!

Num mundo onde estes conceitos são cada vez mais cultuados, onde os valores humanos são medidos pelos bens materiais; o Sermão da Montanha nos convida a uma reflexão sobre quais os verdadeiros valores que devemos seguir.
O Sermão da Montanha (do Monte) foi um momento sublime. Quando o Mestre Jesus pregava nas redondezas de Cafarnaum, ele pronunciou as oito Bem Aventuranças, cujas regras são leis morais para reger a humanidade cristã.
E hoje, vamos falar sobre uma delas, a qual buscamos no Evangelho Segundo o Espiritismo, (cap.: VII) – “Bem aventurados os pobres de espírito, porque deles é o Reino dos Céus”. (Mateus, cap. V: 3  ).
Vamos focar no subtítulo 2: “O Orgulho e a Humildade” – conceitos contraditórios.
Pergunta - O que Jesus quis nos dizer com: “Bem aventurados os pobres de espírito...”?
- Precisamos tomar cuidado para não confundir as coisas e sair por aí anunciando que ser pobre é uma benção especial de Deus.
Sim!... Muito cuidado! Não podemos jamais perder o verdadeiro significado das palavras de Jesus.
O Mestre não se referiu sobre a nossa condição econômica, mas sim, sobre a verdade espiritual, ou seja, nada a ver com a riqueza ou pobreza material.
Ao pronunciar estas palavras, Jesus nos ensinou que ninguém irá ao Reino dos Céus se não tiver a simplicidade de coração e a humildade de espírito;
Que o ignorante que possui estas virtudes será preferido ao sábio que acredita mais em si mesmo do que em Deus.
E Jesus nos disse ainda, que a humildade é a maior entre as virtudes que nos aproximam de Deus e o orgulho, é o maior entre os vícios que dele nos afastam.
Pergunta - O que significa ser “pobre de espírito”?
- Ser “pobre de espírito” é despojar-se de toda arrogância e orgulho para poder entender a essência de Deus.
Por “pobres de espírito”, Jesus se referia aos simples e humildes, pois os ricos e poderosos daquela época desdenhavam dos ensinamentos do Mestre. Não aceitavam as leis de Deus que Jesus anunciava.
Escribas, Fariseus, Publicanos e Saduceus, entre outros, eram os orgulhosos e arrogantes que acreditavam serem superiores a tudo e a todos.
Entretanto, hoje não é diferente. O orgulho continua sendo o nosso maior defeito e o mais difícil de ser eliminado, pois, está arraigado no nosso âmago.
Em 1862, Dom Adolfo, bispo de Argel (um dos espíritos citados por Kardec), disse:
 “Orgulho; eis a fonte de todos os nossos males”
A Doutrina Espírita assim define o orgulho:
“Orgulho: imperfeição espiritual que demonstra ausência de humildade”
Para crescermos espiritualmente, temos que combater o orgulho.
Para combatermos o orgulho precisamos traçar um objetivo, que é o aprendizado diário da humildade.  Não adianta estudar o Evangelho, conhecer a Doutrina Espírita, se o que praticamos não está aliado à teoria, ou seja; conhecemos e estudamos as leis do mestre, mas, não as colocamos em prática.
Conto-lhes um pequeno exemplo de humildade:
“O mar, com toda sua imensidão diante de nossa pequenez, de nossa insignificância, carinhosamente beija-nos os pés.
E ele é tão grande porque humildemente se colocou abaixo do nível dos rios, recebendo suas águas em abundância. Se quisesse ser o primeiro, por ser o maior; se quisesse ficar acima dos rios, não seria mar, seria uma Ilha e viveria isolado”
Finalizando...
Peço permissão para transcrever um pequeno trecho do Evangelho Segundo o Espiritismo – cap.V: Lacordaire-1863, que define bem o que é o orgulho e o que é a humildade:
 “Todos os homens são iguais na balança divina; somente as virtudes os distinguem aos olhos de Deus. Todos os Espíritos são da mesma essência, e todos os corpos foram feitos da mesma massa. Vossos títulos e vossos nomes em nada a modificam; ficam no túmulo; não são eles que dão a felicidade prometida aos eleitos; a caridade e a humildade são os seus títulos de nobreza”
Bela definição...  Somos todos iguais aos olhos de Deus;
Nossos espíritos são da mesma essência,
Nossos corpos são da mesma massa.
O que nos distingue? O que nos faz ser diferentes?
As Virtudes. E a maior delas é a Humildade.
Comecemos hoje nossa caminhada rumo à Humildade.
Vamos dar o primeiro passo. O importante é começar.
                                              #####
Agradeço a atenção de todos e que Deus esteja sempre conosco.
Salvador Cabrera Santiago (Vadô Cabrera) – 30/07/2012.
Vadô Cabrera