Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

PROVAS VOLUNTÁRIAS. O VERDADEIRO CILICIO

Foi perguntado ao Anjo Guardião, em Paris no ano de 1.863, que ditou esta mensagem, se é licito um homem abrandar suas próprias provas, diria karma? Baseado nesta pergunta nos leva a fazer outra, se uma pessoa esta doente chamar um médico? Dentro do ponto de vista deste Espírito, as provas que temos que passar como o karma, serve justamente para testar a nossa paciência, a nossa inteligência, a nossa resignação. Mas ainda na questão do karma, explica que dentro de uma situação que nos envolve, é para colocarmos a nossa paciência em pratica e sofrermos resignados. Por exemplo: uma pessoa que vem aleijada, ela vem precisamente para ser obrigada a procurar meios de vencer as dificuldades. O mérito desta pessoa esta justamente em passar por esta situação sem se lamentar das consequências dos males que não pode evitar, perseverando na luta em não se desesperar se não é bem sucedida, mas nunca deve se deixar pelo desleixo que seria mais preguiça do que virtude. Mas no caso da pessoa estar doente podemos sim chamar o médico. Mas diante de tudo isto fazemos outra pergunta, baseado naquilo que Jesus deixou dito: “Bem aventurados os aflitos”, se existe mérito em procurar alguém aflições, que lhe agravem as provas, por meio de sofrimentos voluntários? A resposta é sim,quando os sofrimentos tem por objetivo o bem do próximo, porque é uma caridade pelo sacrifício; mas quando não for por isso significa egoísmo por fanatismo. Existe uma grande distinção a ser feita: contentarmos com as provas que a natureza nos enviou, e que não aumentemos sua carga, às vezes tão pesada. Outras procurar não se lamentar e passar por esta prova com fé, sabendo que tudo tem um inicio e um fim. Não enfraquecer o corpo físico com privações inúteis e mortificações que não tenham objetivo, porque precisamos de todas as forças para suportar e cumprir a missão de trabalho aqui no nosso planeta. Torturar o corpo físico e se martirizar vêm a ser um suicídio lento que contraria as leis de Deus, porque Ele nos da tudo para passarmos por essa situação, onde poderá resultar em novas punições, porque Deus concede que carreguemos o fardo de acordo com as nossas possibilidades. Passarmos privações em detrimento de alguém é abençoado por Deus, é como deixar o nosso lar perfumado para vivermos em lugares piores para levar a consolação a outrem. Para aquela pessoa que suja as suas mãos para curar o seu próximo, inclusive trocando noites de sono para que isto aconteça, Deus enviará as graças que plantou. Mas para aquela pessoa que abandonou a sua prova ficando no isolamento, qual seria a sua finalidade aqui em nossa Terra? O nosso irmão pergunta, cadê a sua coragem em passar por estas provas? O conselho é que fustigue o seu orgulho e receba as humilhações sem se lamentar, e resista contra a dor da injúria e da calúnia, porque as suas feridas serão contadas, porque elas virão atestarem sua coragem e sua submissão à vontade do Pai todo Poderoso Deus. Bibliografia: O Evangelho Segundo o Espiritismo. Mensagem escrita e interpretada pelo Médium Getulio Pacheco Quadrado, membro do Grupo Espírita Irmão Cacique, junto ao Centro Paranaense de Estudos Espíritas, sito a Rua. Lamenha Lins, 1.925/1.927. Curitiba. PR Meu blogger: getuliomomentoespirita.blogspot.com

Enviar por e-mail
BlogThis!
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no Facebook