Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

sábado, 28 de maio de 2016

Examinai tudo

Examinai tudo

Nem sempre o maior é o melhor.

Esse velho refrão não se aplica ao capítulo V de O Evangelho segundo o Espiritismo.

Não apenas é o que contém maior número de páginas, mas, também, o mais substancioso e esclarecedor.

Se o Espiritismo é o Consolador prometido por Jesus, a consolação doutrinária está toda fundamentada ali, nas sábias ponderações de Kardec e dos mentores que o assistiam, em trinta e um itens.
Avalie o conteúdo, leitor amigo, simplesmente observando os títulos:

Ponderações de Kardec: Justiça das aflições. Causas atuais das aflições. Causas anteriores das aflições. Esquecimento do passado. Motivos de resignação. O suicídio e a loucura.

Instruções dos Espíritos:

Bem e mal sofrer.

O mal e o remédio.

A felicidade não é deste mundo.

Perda de pessoas amadas.

Mortes prematuras.

Se fosse um homem de bem, teria morrido.

Os tormentos voluntários.

A desgraça real.

A melancolia.

Provas voluntárias.

O verdadeiro cilício.

Dever-se-á pôr termo às provas do próximo? Será lícito abreviar a vida de um doente que sofra sem esperança de cura? Sacrifício da própria vida. Proveito dos sofrimentos para outrem.

Essas abordagens contêm material para uma enciclopédia plena de consolações como só a Doutrina Espírita pode oferecer.

Por faltar-me competência para obra de tal fôlego, limito-me a apresentar-lhe este livro buscando contextualizar, trazer para o nosso tempo e nosso cotidiano seu conteúdo.

Releve os "cacoetes" que caracterizam meus exercícios literários, quais sejam a mania de trocar em miúdos a Codificação e descontrair o estudo doutrinário com comentários bem-humorados, que algum confrade mais sisudo considerará heresia. Certamente por desconhecer que o humor é o melhor recurso para seduzir a atenção, esta senhora esquiva que fecha as portas do cérebro quando não conseguimos conquistá-la.

A intenção, como sempre, é oferecer subsídios aos iniciantes e momentos de reflexão aos iniciados.

Para você não imaginar que omiti os primeiros itens do Capítulo V, esclareço que ambos reportam-se às citações evangélicas sobre as quais Kardec debruçou-se para escrever o texto.

Para seu conhecimento e motivação inicial, faço a transcrição abaixo:

Item 1

Bem-aventurados os que choram, pois que serão consolados.

Bem-aventurados os famintos e os sequiosos de justiça, pois que serão saciados.

Bem-aventurados os que sofrem perseguição pela justiça, pois que é deles o reino dos céus.
(Mateus, 5:5-6 e 10)

Item 2

Bem-aventurados vós, que sois pobres, porque vosso é o reino dos céus.

Bem-aventurados vós, que agora tendes fome, porque sereis saciados.

Ditosos sois, vós que agora chorais, porque rireis. (Lucas, 6:20-21)

Mas, ai de vós ricos, que tendes no mundo a vossa consolação.

Ai de vós que estais saciados, porque tereis fome.

Ai de vós que agora rides, porque sereis constrangidos a gemer e a chorar. (Lucas, 6:24-25).

Quanto ao mais, leitor amigo, ficarei feliz se você observar, em relação a estas páginas, a orientação do apóstolo Paulo:

Examinai tudo, retende o que for bom. (lTs, 5:21).
Bauru, maio de 2009

Richard Simonetti