Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

A VERDADEIRA INFELICIDADE

A VERDADEIRA INFELICIDADE

Seguido paramos e nos perguntamos? O que é a infelicidade? Porque sou infeliz. Para muitos a infelicidade está na falta de dinheiro, no berço vazio, na doença, na falta de emprego, e o Evangelho Segundo o Espiritismo no, cap.24, pelo Espirito Delphine de Giardin, em 1861 nos diz:
‘Todos falam da Infelicidade, já a sentiram alguma vez e acreditam conhecer seus váriosaspectos. Eu venho vos dizer que quase todas as pessoas se enganam e que a verdadeira Infelicidade não é aquilo que os homens, ou seja, os infelizes, supõem.
Eles a veem na miséria, na lareira sem fogo, no credor exigente, no berço vaziu do anjo que durmia, nas lágrimas, no caixão que se acompanha com a fronte descoberta e o coração partido, na angústia da traição, na miséria do orgulhoso que gostaria de se vestir de ouro e que esconde com dificuldade sua nudez, sob os farrapos da vaidade. Tudo isso e ainda a muitas outras coisas dá-se o nome de Infelicidade na liguagem presente; Mas a verdadeira Infelicidade está mais nas consequências de um fato do que nele próprio. Dizei-me se o acontecimento mais feliz para o momento, mas que depois resulta em consequências desastrosas, não é na realidade mais infeliz do que aquele que à primeira vista causa uma viva contrariedade, mas acaba produzindo o bem?
Dizei-me se a temprestado que quebra as árvores, mas que saneia o ar ao eliminar os vírus insalubres que causam a morte, não é antes um felicidade do que uma Infelicidade?’.
Nós usamos sempre o termo infelicidade quando não temos emprego.
Eu tive a oportunidade de ontem a noite, receber na nossa casa 2 amigos, um católico fervoroso, dos que acreditam na sua religião, e aqui não nos cabe criticar nenhuma religião, pois na doutrina espirita, acreditamos que mais importante que ser espirita, é acreditar em algo superior, seja na religião que a pessoa escolheu.
Mas o segundo amigo, é daqueles que está passando por problemas muito grandes, separação, longe do filho, depressão, se sentindo um verdadeiro perdido, e sem uma religião definida, e não praticante de nenhuma.
Não lembro como, acabamos entrando no assunto do Espiritismo, e sendo perguntado como funciona os trabalhos num centro espirita, acabei por falando sobre o atendimento fraterno, as palestras, os passes, e o mundo dos espiritos. Lembrei-me de fazer-lhe uma pergunta: Qual o acontecimento que, se ocorresse hoje, deixaria vc mais infeliz? Ele me respondeu que perder o emprego hoje, seria algo terrível, pois do seu trabalho, depende toda sua vida, suas despesas, aluguél, alimentação,etc...
Ai, acabei por fazer uma segunda pergunta: E se após 2 meses desempregado, vc fosse convidado a trabalhar numa empresa, ganhando 10 vezes mais do que ganhavas antes, fosse contratato para ser o gerente da empresa, vc seria uma pessoa Feliz? A resposta foi rápida: Sim, eu seria uma pessoa muito feliz. Ao que fica comprovado, que aquele fato anterior, que antes parecia uma verdadeira desgraça, acabou por se tornado um fato Bom, pois se não tivesse perdido o emprego, não teria conseguido outro melhor.
E a nossa vida é assim: Muitas vezes, nos sentimos infelizes, por não conseguirmos aquilo que é supérfluo para nós, esquecendo que temos muitas coisas boas ao nosso lado. Muitas vezes, temos uma boa casa, uma familia maravilhosa, mas queremos mais, mais, mais.
E enquanto nos preocupamos com o supérfluo, esquecemos de nos preparar para a Verdadeira Felicidade, que não está neste mundo, mas sim, no plano espiritual, pois estamos neste plano de passagem, e nossa vida verdadeira é nos mundos espirituais.
E ai nos perguntamos? Como estamos nos preparando para nosso retorno à espiritualidade? Será de uma forma boa ou má?
No Livro dos Espiritos, a pergunta 920 ref. A Felicidade e Infelicidade relativa:
P - O Homem pode gozar, sobre a terra, de uma felicidade completa?
R – Não, visto que a vida lhe foi dada como próva ou expiação. Mas, depende dele amenizar seus males e ser tão feliz quanto se pode ser sobre a terra.
P – Concebe-se que o homem será feliz sobre a terra quando a humanidade estiver transformada; mas, até lá, cada um pode se garantir de uma felicidade relativa?
R – O mais frequentemente, o homem é o artifice de sua prórpia infelicidade. Praticando a lei de Deus, ele se poupa dos males e chega a uma felicidade tão grande quanto o comporta sua existência grosseira.
O Homem bem compenetrado de sua destinação futura não vê na vida corporal senão uma estada em MÁ hospedaria. Ele se consola facilmente de alguns desgostos passageiros de uma viagem que deve conduzi-lo a uma posição tanto melhor quanto melhor tenha se preparado.
Somos punidos, desde esta vida, pelas infrações às leis da existência corporal, pelos males que são a consequência dessas infrações e de nossos próprios excessos. Se remontarmos, gradativamente, à origem do que chamamos nossas infelicidades terrestres, veremos a estas na maioria das vezes, como consequências de um primeiro desvio do caminho reto. Por esse desvio, entramos num mau caminho e, de consequência em consequência, caimos na Infelicidade.
Então, meus irmãos, a verdadeira infelicidade não está naquilo que aparentemente nós os encarnados acreditamos ser a Infelicidade. A grande Infelicidade é nós passarmos por 1 periodo reencarnatório, e ao retornarmos ao mundo dos espiritos, descobrirmos que deixamos de fazer muitas pequenas coisas, que somadas, nos dariam a verdadeira Felicidade.
A caridade, a caridade desinterressada, a ajuda ao nosso próximo, estas sim, são as verdadeiras sementes que irão brotar na espiritualidade, em forma de felicidade. Muitas vezes, passamos nossa vida inteira acumulando bens e riquezas, e nos preparamos pora vida futura?
Na Biblia, cap. 12 V.15, tem uma passagem muito interressante:
‘A terra de um homem rico, deu grande colheita, e o homem pensou: O que vou fazer? Não tenho aonde guardar minha colheita. Já sei o que vou fazer, vou derrubar meus celeiros e construir outros muito maiores, e neles vou poder guardar todo o meu trigo junto com meus bens. E, então poderei dizer a mim mesmo: Meu caro, você possui 1 bom estoque, uma reserva para muitos anos; Descanse, coma, beba, alegre-se.
Mas Deus disse: Louco, nesta mesma noite terás que devolver a sua vida. E as coisas que você preparou, para quem vão ficar? Assim acontece com aquele que junta tesouros para si mesmo, mas não é rico para DEUS.
Uma frase bem forte. Nós preparamos tesouros para nós, passamos nossas vidas juntando tesouros materiais, e esquecemos do espiritual. No evangelho e em toda a Doutrina espirita, jamais se critica a riqueza, mas sim o mau uso da riqueza. Podemos sim, viver confortavelmente, usufruindo dos bens que juntamos neste plano, mas não podemos esquecer que aquele irmão ao nosso lado, também precisa do nosso auxilio e nosso amparo. E muitas vezes, o supérfluo para nós, é mais do que o suficiente para aquele irmão ao nosso lado.
Ai nos perguntamos: Então não podemos ser felizes neste plano? Claro que podemos, mas com certeza teremos momentos de felicidade neste plano, que será proporcional a tudo aquilo que praticamos de bem ou de mal. Aquele que é bom, amigo, solidário com nossos irmãos, com certeza terá uma colheita benéfica, mas aquele que pratica o mal, certamente terá uma colheita das piores possíveis.
E como nós podemos nos preparar? Como podemos suavizar a nossa infelicidade? Podemos começar a trabalhar nossa Infelicidade, dentro do nosso Lar, dentro da nossa casa, pois uma familia unida na fé, na palavra do criador, envolta em fluidos benéficos, com certeza está se preparando para o conhecimento e das bem aventuranças, suportando assim, com mais harmonia as dificuldades do dia-a-dia.
E como começar dentro do nosso lar a praticar esta caridade, porque não adianta fazer a caridade dentro de casa, se lá fora fazemos o mal, o Pai briga com o filho, a Mãe desrespeita o marido, e de forma é mais fácil, do que fazendo o Evangelho no Lar?.
Diz no livro Doutrina Viva:
‘O culto do Evangelho no Lar é de suma importância. A oração em familia aproxima os espiritos que, por este ou aquele motivo, se encontram distanciados. A conversa em torno do Evangelho diminui as arestas e, aos poucos, harmoniza os sentimentos. Os Espiritos Bons que são atraídos, nesses instantes de recolhimento, trabalham asserenando as emoções e intuindo os que, verdadeiramente, estejam dispostos a mudar para melhor. Imperceptivel, o culto do Evangelho influencia, inclusive, no comportamento das crianças; e se, porventura, algum espirito esteja arraigado no ambiente familiar, será positivamente favorecido. Refiro-me àquelas entidades que, por vezes. Influenciam, até de modo inconsciente, os moradores de uma casa. Durante a realização do culto, os seus participantes são medicados, diretamente ou através da magnetização da água, no recipiente sobre a mesa. O mundo, sem o concurso do Lar Evangelizado, não irá mudar. – Toda mudança na sociedade passa, necessariamente dentro de casa! A Oração em casa é mais importante que a Oração nos templos religiosos.’
A caridade começa dentro de casa, a Felicidade também. E quando a familia está fortelecida pelo Evangelho e pela palavra de DEUS e pela companhia de bons espiritos, toda e qualquer dificuldade se torna menos densa e menos pesada. Porque o homem que perdeu o emprego, ao chegar em casa, encontrar uma familia unida, a noticia da perda do emprego será menos dolorida, pois encontrará o homem, o conforto da familia, juntos buscarão soluções. E muitas vezes, a nossa infelicidade hoje, será o grande motivo de nossa Felicidade amanhã. Os grandes problemas de hoje, poderão ser o grande instrumento que servirá para a nossa evolução Moral.
Se passassemos por esta vida, sem problema de espécie alguma, voces acreditam que nós evoluiríamos mais rápido? Claro que não, pois são os problemas e as dificuldades que nos ensinam a superação, são os problemas que nos fazem agir em busca de soluções, e esta busca nos faz crescer como espiritos em evolução que somos.
As mulheres gostam muitos de Pérolas, mas vcs sabiam que a pérola é gerada pela dor? A Pérola é o resultado da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou um grão de areia. A parte interna da concha de uma ostra é uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia penetra, as células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, uma linda Pérola é formada. Uma ostra que não foi ferida, não irá produzir uma Pérola, pois a Pérola é uma ferida cicatrizada.
Da mesma forma, o sofrimento em nossas vidas, farão com que a gente se fortaleça cada vez mais, se prepare cada vez mais, e aproveite a vida de uma forma diferente. O Sofrimento é o grão de areia, e o Amor, a caridade, a benevolência é o nácar, que ao longo do tempo transformará nossas vidas numa linda Pérola.
Façamos de nossas vidas uma ostra, e transformemos nosso futuro numa linda Pérola. A dor e o sofrimento são sim, a forma mais rápida para atingirmos a evolução.