Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Homem de bem x homem de sucesso

Homem de bem x
homem de sucesso
O Homem de bem está definido em O Evangelho segundo o Espiritismo, capítulo XVII; já o homem de sucesso é visto pela sociedade como aquele que se apresenta rodeado de belas mulheres (ou homens, se for uma mulher de sucesso), com muito dinheiro, fama e tendo como interesse maior usufruir a vida, através dos prazeres, do consumo, da beleza e da ostentação, despertando inveja nos demais.
Vejamos uma comparação, baseada nas diferenças entre o homem de bem e o que muitos consideram como sendo um homem de sucesso:
Características do homem de bem
Características do homem que busca apenas o sucesso
Vive de acordo com as leis humanas, praticando a máxima: “fazer aos outros o que gostaria que lhe fizessem”.
Deseja a vitória a qualquer preço, levando vantagem pessoal sempre que possível, sem se importar se está prejudicando os outros.
Resigna-se à vontade de Deus, confiando na Justiça Divina, enquanto faz a sua parte.
Acredita que tudo depende dele próprio, cultivando, assim, o orgulho e o egoísmo.
Coloca os bens espirituais acima dos bens materiais e transitórios, pois sabe que a vida serve para a evolução intelectual, moral e espiritual.
Tem nos bens materiais e no sucesso profissional sua motivação principal.
Sabe que as vicissitudes e dores da vida são provas e expiações, e as aceita.
Revolta-se, não aceita as dificuldades, culpando a Deus e aos outros pelo seu sofrimento.
Faz o bem sem esperar recompensa; paga o mal com o bem.
Espera recompensa pelo bem que pratica.
Pensa nos outros antes de pensar em si mesmo; encontra alegria em auxiliar o próximo e ser caridoso.
Tem nos bens materiais e no sucesso profissional sua motivação principal.
É bom e benevolente para com todos, sem distinção de raça ou crença, pois sabe que todos os seres humanos são filhos de Deus.
Procura amar e tratar bem quem assim age com ele.
Respeita as pessoas que têm idéias diferentes das suas.
Não tolera pensamentos diferentes dos seus, lançando ironias e dúvidas a respeito das crenças alheias.
Perdoa seu próximo, não guardando ódio nem rancor.
Diz que perdoa, mas dificilmente esquece a ofensa, alimenta mágoas, nutrindo sentimentos de vingança.
Estuda suas próprias imperfeições e trabalha, sem cessar, para combatê-las.
Prefere deter-se nas imperfeições alheias, a observar e corrigir as suas.
Não se envaidece com seus predicados pessoais ou suas posses materiais, pois sabe que são empréstimos divinos, dos quais deverá prestar contas no futuro.
Orgulha-se do que possui materialmente, desejando sempre mais. Coloca seus bens a serviço de suas paixões, esquecendo-se de usá-los a serviço do bem comum.
Respeita os seres humanos e a natureza, sentindo-se parte da criação divina.
Considera-se diferente dos demais, privilegiado ou injustiçado.
Sabe-se responsável por suas ações, palavras e pensamentos.
Não percebeu, ainda, que dotado de livre-arbítrio, é responsável e construtor do seu destino.

Não significa, porém, que um homem de sucesso, na visão da sociedade, não possa ser um homem de bem. O sucesso, a fama e o dinheiro, quando direcionados para o bem comum, sem segundas intenções, fazem a humanidade progredir e, do seu detentor, um homem de bem.