Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Repressão

Repressão – retirada de idéias, afetos ou desejos perturbadores da consciência, pressionando-os para o inconsciente.

Nota: Este é o principal mecanismo usado em todas as religiões, inclusive no meio espírita. Toda vez que descubro que alguma coisa é “errada” em mim e não sei como lidar, a tendência natural é reprimir. Contenho aquela tendência dentro de mim, procuro pensar em outra coisa, me exijo ser bom e ter retos pensamentos. Tirar uma tendência do foco, não é ter resolvido. É muito comum a repressão nos deixar polidos no meio social, mas não sustentarmos muitas vezes esse comportamento em casa. Normalmente o que reprimimos surge no sonhos, de formas inesperadas através de nossos lapsos na fala (ato falho) ou em comportamentos que não controlamos. Muitas repressões também escoam no nosso corpo gerando somatizações.

Reprimir não é errado, mas ineficiente como agente de transformação. Ele é um auxiliar importante para vivermos socialmente, mas não para crescermos interiormente.

Lidando com a defesa: Procure conhecer mais sobre seus sentimentos,  suas emoções, tendências, características e imperfeições. Busque mais, entender que criticar ou julgar, busque as origens destas características, informe-se. Tudo o que desconhecemos, tememos.

Eduque o que não está de acordo com o que escolhe vivenciar ou viver, mas não reprima simplesmente, pois você só dará mais força a esse aspecto do seu ser.