Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Temor da Morte

Temor da Morte (Estudo 166 de 193)
         
R E S U M O

a) Para muitas pessoas, o temor da morte é uma causa de perplexidade.

b) Muitas sociedades, nos fazem crer desde crianças que, além da vida presente, nada mais há.

c) A felicidade do homem carnal consiste na satisfação fugaz de todos os seus desejos.

d) A moderação dos desejos do homem moral, lhe dá calma e serenidade.



QUESTÕES PARA ESTUDO E PARTICIPAÇÃO:

1 - Temos diante de nós o futuro, a vida eterna. Por que muitas pessoas tem medo da morte?

2 - Alguns acreditam que existe céu e inferno e que é mais fácil irmos parar no inferno. Em seguida a esta afirmação, falam da crença do fogo eterno. O que é o fogo eterno? Essa crença é contra ou a favor da justiça Divina? Por que?

3 - Por que o justo não teme a morte e o futuro? Que "mecanismos" ele usa para alcançar essa tranquilidade e paz de espírito?

4 - Explique as diferenças entre o homem carnal e o homem moral.

5 - "O segredo para ser feliz consiste em saber cada um suportar a sua desgraça" Essa é uma afirmação que ouvimos de muitas pessoas. Ela está de acordo com a doutrina de amor ensinada por Jesus? E com a Justiça Divina? E com os ensinamentos da Doutrina Espírita? Explique o porquê de cada resposta.



Temor da Morte - Conclusão Voltar ao estudo

1 - Temos diante de nós o futuro, a vida eterna. Por que
muitas pessoas tem medo da morte?
Desde crianças, muitos de nós fomos persuadidos a
acreditar em céu e inferno. E alguns de nós carregam essa
idéia durante toda a vida.... Aqueles que têm consciência
dos seus erros imaginam que por errarem só possuem direito
a irem para o "inferno."
Além do mais há um medo do "desconhecido" agregado ao
medo de ficar longe daqueles a quem ama. Nossa visão,
muito pequena diante da eternidade ainda não consegue
entender a liberdade de não estar preso ao corpo material,
a grandeza de nossa família espiritual e que a nossa "vida
normal" é como espíritos e não como espíritos encarnados.

2 - Alguns acreditam que existe céu e inferno e que é mais
fácil irmos parar no inferno. Em seguida a esta afirmação,
falam da crença do fogo eterno. O que é o fogo eterno?
Essa crença é contra ou a favor da justiça Divina? Por
que?
Fogo eterno seria o destino daqueles que fizerem o
mal. Eles iriam para o inferno e queimaria nesse fogo para
sempre!
É totalmente contra a Justiça Divina, que não estaria
dando outra chance de alguém que fez o mal aprender a
fazer o bem. Além disso, estaria nos privando de evoluir,
uma vez aquele que fez o mal é condenado é sofrer
eternamente, dessa forma cadê as oportunidades de
evolução, de progresso moral e intelectual que fazem parte
da Justiça Divina?

3 - Por que o justo não teme a morte e o futuro? Que
"mecanismos" ele usa para alcançar essa tranqüilidade e
paz de espírito?
O justo não teme porque ele tem a certeza no futuro,
ele tem fé. Seus mecanismos são a esperança, que o faz
acreditar numa vida melhor no futuro; e a caridade, a cuja
lei obedece e por isso tem a segurança de que irá para um
mundo onde não encontrará nenhum olhar para temer.

4 - Explique as diferenças entre o homem carnal e o homem
moral.
O homem carnal é mais preso a vida corpórea do que a
vida espiritual. Sua felicidade consiste na satisfação de
seus desejos fugazes e prazeres terrenos. Sua alma, vive
constantemente angustiada pelas vicissitudes da vida
material. Por duvidar do futuro, a morte o assusta,
principalmente por precisar deixar no mundo suas afeições.
(ver questão 1)
O homem moral já se colocou acima de necessidades
fugazes, dessa forma a moderação de seus desejos o permite
viver em serenidade. Ditoso pelo bem que faz, as decepções
e contrariedades da vida são entendidas e passam pela sua
alma sem deixar impressões dolorosas.

5 - "O segredo para ser feliz consiste em saber cada um
suportar a sua desgraça" Essa é uma afirmação que ouvimos
de muitas pessoas. Ela está de acordo com a doutrina de
amor ensinada por Jesus? E com a Justiça Divina? E com os
ensinamentos da Doutrina Espírita? Explique o porquê de
cada resposta.
Não está de acordo com a doutrina de amor de Jesus,
nem com a Justiça Divina e nem com a D.E.
Jesus ensinou que o segredo para ser feliz é o amor.
Deus é um Pai infinitamente bom e justo e não deixaria
nenhum filho seu, precisar "suportar uma desgraça" para
ser feliz. Ele nos dá lições, oportunidades de aprender;
jamais uma desgraça, algo que não fizemos por merecer.
A D.E nos fala sobre aprendermos a cada encarnação,
sobre livre arbítrio; nos fala que devemos fazer o bem sem
olhar a quem, nos fala sobre reencarnarmos para aprendemos
aquilo que ainda não sabemos ou não adquirimos como
virtudes.