Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Naturalidade Evolutiva (Parte 2)

Naturalidade Evolutiva (Parte 2)


Essa é a segunda parte da entrevista com o escritor e palestrante Manolo Quesada. Ainda falando sobre o tema de seu novo livro “Evoluir é simples, nós é que complicamos”, ele nos oferece uma reflexão sobre desenvolvimento espiritual.
Mas, antes de refletir nas palavras do autor, vamos pensar em situações do nosso dia a dia, como por exemplo, nos caminhos que percorremos seja para escola, trabalho ou qualquer outra atividade cotidiana.
Agora, é natural que após feito isso um determinado número de vezes é comum realizarmos o percurso praticamente de maneira automática.
Esse automático significa que pelo hábito e condicionamento em realizar determinada ação temos a tendência a não empregar todo nosso potencial naquilo, utilizando apenas uma atenção periférica, ou se preferir, superficial.
Dessa forma, com um nível de atenção menor é possível que muitos detalhes nos escapem aos sentidos como uma árvore florida, um aperfeiçoamento na maneira de dirigir ou mesmo um caminho alternativo.
É claro que não estamos incentivando o motorista a infringir o código de trânsito e dirigir sem a devida atenção, mas pensemos em como estamos ‘dirigindo’ a nossa vida. Será que estamos no automático e assim apenas passando por algumas oportunidades de evolução?
Nas perguntas seguintes, Manolo nos coloca para pensar como seres imortais e como a atenção e o exercício ajudam no caminhar evolutivo.

Como podemos nos preparar para aproveitarmos da melhor maneira possível as oportunidades de evolução?
Manolo Quesada: As oportunidades nos são oferecidas todos os dias, pois com essas oportunidades nós vamos fixando em nós as características que queremos ter. A medida que vamos exercitando, mais capazes vamos ficando. Isso quer dizer que não adianta simplesmente sermos bonzinhos, temos que exercitar. O preparo está simplesmente em nos colocarmos à disposição, ou seja, estarmos sempre em condição de ajudar o próximo, seja ele muito próximo ou mais distante. Os familiares, que são nossos próximos mais próximos, nos oferecerem oportunidades todos os dias para esse exercício, pois é o que pedimos. Ao pedirmos que Deus nos dê paciência ele coloca em nosso caminho os exercícios para que consigamos desenvolver em nós essa paciência. Assim se dá com todas as virtudes que deveremos conquistar em nossas vidas. Por isso, o ideal é que fiquemos sempre atentos, pois não sabemos exatamente quando as oportunidades surgirão em nossas vidas.

Como podemos ver a vida de maneira mais simples?
MQ: Uma das maneiras mais eficientes para isso é entendermos que temos uma programação reencarnatória que fizemos do lado de lá. Nessa programação estão as linhas mestras do trabalho que termos que fazer para melhorar o Espírito que somos. Infelizmente quando chegamos por aqui, esquecemos de muitas coisas e mostramos ainda quem somos… quando nos lembramos e corrigimos a rota é sinal que estamos conscientes dessa programação e que estamos de acordo com ela para prosseguir adiante. Isso não quer dizer que não possamos modificar nossa programação, pois com a melhora nos vão sendo oferecidas novas oportunidades de aproveitamento e isso vale para todos os setores. De repente, nos qualificamos para sermos usufrutuários de extensa fortuna pelo nosso comportamento e retidão de caráter. A espiritualidade nos oferece essa oportunidade para que mostremos, realmente, que é possível ter dinheiro sem apego e utiliza-lo para oferecer melhores condições para a Humanidade, através do emprego correto dessa fortuna que, a princípio, não estaria em nossa trajetória.