Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

terça-feira, 28 de abril de 2015

O Espiritismo é Amor e Caridade


Caros irmãos espíritas, venho mostrar-vos a rota, fazer-vos ver o objetivo. Possam minhas palavras, por mais fracas que sejam, permitir que compreendais a sua grandeza! Mas outros virão depois de mim, que vo-la mostrarão também, e cuja voz, mais poderosa que a minha, terá para as nações o estrondo retumbante da trombeta. Sim, meus irmãos, Espíritos, mensageiros de Deus para estabelecer o Seu reino na Terra, logo surgirão entre vós e os conhecereis por sua sabedoria e pela autoridade de sua linguagem. À sua voz, os incrédulos e os ímpios serão tombados de admiração e de estupor, e curvarão a cabeça, pois não ousarão tratá-los de loucos. Meus irmãos, não vos posso revelar ainda tudo quanto vos prepara o futuro! Mas, aproxima-se o tempo em que todos os mistérios serão desvendados, para confundir os maus e glorificar os justos.

Enquanto ainda é tempo, revesti-vos, pois, da túnica branca: sufocai todas as discórdias, pois que as discórdias pertencem ao reino do mal, que vai ter fim. Que vos possais confundir todos numa mesma família e vos dar, do fundo do coração e sem pensamento premeditado, o nome de irmãos. Se, entre vós, houver dissidências, causas de antagonismo; se os grupos, que devem todos marchar para um objetivo comum, estiverem divididos, eu o lamento, sem me preocupar com as causas, sem examinar quem cometeu os primeiros erros e me coloco, sem vacilar, do lado daquele que tiver mais caridade, isto é, mais abnegação e verdadeira humildade, pois aquele a quem falta a caridade está sempre em erro, ainda que coberto de algum tipo de razão, porquanto Deus maldiz a quem diz a seu irmão: Raca. Os grupos são indivíduos coletivos que devem viver em paz, como os indivíduos, se, realmente, são espíritas; são os batalhões da grande falange. Ora, em que se tornaria uma falange, cujos batalhões se dividissem? Os que vissem os outros com olhos ciumentos provariam, só por isso, que estão sob má influência, desde que o Espírito do bem não pode produzir o mal. Como bem o sabeis, reconhece-se a árvore pelos seus frutos. Ora, o fruto do orgulho, da inveja e do ciúme é um fruto envenenado que mata quem dele se nutre.

O que digo das dissidências entre os grupos, digo-o igualmente para as que pudessem existir entre os indivíduos. Em semelhante circunstância, a opinião de pessoas imparciais é sempre favorável àquele que dá provas de maior grandeza e generosidade. Aqui na Terra, onde ninguém é infalível (o grifo é nosso), a indulgência recíproca é uma consequência do princípio de caridade que nos leva a agir para com os outros como gostaríamos que os outros agissem para conosco. Ora, sem indulgência não há caridade, sem caridade não há verdadeiro espírita (o grifo é nosso).



Allan Kardec, Viagem Espírita em 1862, Discursos pronunciados nas Reuniões
Gerais dos Espíritas de Lyon e Bordeaux – item III – 1ª ed. – FEB.



Ao refletirmos sobre as sábias palavras de Kardec, percebemos que esse Espírito de escol, que tinha os olhos sempre voltados para o futuro, já alertava para a necessidade da reforma íntima, da criatura permitir-se impregnar do verdadeiro ensino do Cristo.

É chegada a hora de nos reconhecermos como irmãos. Deixar para trás as cizânias, olhar para o outro com o verdadeiro sentimento cristão; ajudar a crescer ao invés de derrubar. Seguir avante, todos unidos num só pensamento: Amor e Caridade. Em torno desta bandeira, que todos os verdadeiros espíritas se congreguem, e serão fortes, porquanto a união faz a força. [Allan Kardec].

Continuando com o pensamento de Kardec: Como reconhecer de que lado está a verdade? Desde que o Espiritismo é Amor e Caridade, conhecereis a verdade pela prática desta máxima.

Ainda que os tempos sejam de turbulência, não devemos temer. Eles são passageiros e nos convidam a refletir sobre o verdadeiro sentido de nossa tarefa. O espírita verdadeiro não se deixa mover pela ambição, nem pelo amor-próprio, diz Kardec.

Companheiros! É chegada a hora das grandes mudanças em nosso planeta. Assistimos à partida desta geração, mesclada com a chegada da geração nova, de Espíritos imbuídos das melhores intenções, onde reinarão a paz, a justiça e a fraternidade…

Sigamos a marcha da evolução, imbuídos de nossos melhores sentimentos, de nossos melhores esforços para contribuir neste ideal. Que o amor de Jesus nos ilumine e se irradie de nossos corações para nossos irmãos.