Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

"Supérfluo e Necessário"

Desconhecemos o nome do autor deste texto,intitulado "Supérfluo e Necessário", retirado da publicação Seara Espírita, edição nº 22 - de setembro de 2000:

Uns queriam um emprego melhor; outros, só um emprego.
Uns queriam uma refeição mais farta; outros, só uma refeição.
Uns queriam uma vida mais amena; outros, apenas viver.
Uns queriam pais mais esclarecidos; outros, ter pais.
Uns queriam ter olhos claros; outros, enxergar.
Uns queriam ter voz mais bonita; outros, falar.
Uns queriam silêncio; outros, ouvir.
Uns queriam um sapato novo; outros, ter pés.
Uns queriam um carro; outros, andar.
Uns queriam o supérfluo; outros, apenas o necessário.
O apóstolo Paulo diz em sua epístola aos Filipenses:
“Aprendi a contentar-me com o que tenho”.
Agora, o que surpreende é que quando Paulo escreveu aos Filipenses, estava preso em Roma.

Sob o ponto de vista espírita, a felicidade completa não existe nem pode existir na Terra, cuja condição é ainda a de mundo inferior, de expiação e provas. Contudo, para a felicidade possível na Terra, em termos materiais basta a saúde e a posse do necessário. Em termos espirituais, a consciência tranquila e a fé no futuro. Ao depositarmos as nossas expectativas de felicidade no apenas no que são bens materiais e supérfluos, talvez estejamos a dirigir mal os nossos esforços.