Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Lidando com a mágoa e o ressentimento

Como lidar com esses sentimentos que nos fazem perder a tranqüilidade, com a lembrança de acontecimentos que nos causaram dor e que, muitas vezes, nos separaram de parentes e amigos?

Por vezes, embora perdoemos as pessoas que nos causaram mal, torna-se impossível a convivência. E várias são as razões.

Voltar a conviver com pessoas que nos magoaram tão profundamente nem sempre é recomendável ou possível, por sabermos que nos colocaríamos novamente dentro de um círculo vicioso. E que esse círculo vicioso nos levaria a cometer atos que hoje repudiamos e a nos envolver em discussões inúteis.

Desse modo, o primeiro passo e a melhor forma de lidar com a mágoa e o ressentimento que ainda existe em nosso coração é PERDOAR. Quando nos lembrarmos das pessoas e das coisas que nos fizeram sofrer, PERDOAR essas pessoas.

O segundo passo é PERGUNTAR onde está a causa da nossa aflição. Porque o mal que nos fizeram e a mágoa dele resultante é uma forma de aflição. Se não encontrarmos a causa da nossa aflição em nossa atual encarnação, ela só poderá estar em uma vida anterior. Quando passamos a entender que a causa das nossas aflições pode ser o resultado de algo que fizemos nesta vida ou em vidas passadas, tudo fica muito mais fácil.

E aí vem o terceiro passo: PERDOAR a nós mesmos, pelo mal que devemos ter feito a quem nos magoou “pois não sabíamos o que fazíamos” e pedir a Deus que abra os olhos dessas pessoas para a VERDADE, como Ele fez conosco, ao mostrar que Jesus é o modelo que devemos procurar imitar; modelo de humildade, caridade e perfeição, pois só Ele é o CAMINHO, A VERDADE E A VIDA.

Devemos fazer como Emmanuel nos esclarece: ter otimismo, afastar as lembranças que nos fazem sofrer e seguir em frente.

Porque um dia tudo se resolverá, com a Graça de Deus e o amparo do Mestre..

Anne Marie Lanatois