Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

terça-feira, 13 de maio de 2014

O Reino dos Homens e o Reino de Deus

Palestras Doutrinárias:
O Reino dos Homens e o Reino de Deus

Grupo Espírita Bezerra de Menezes

Autor: José Queid Tufaile Huaixan

Textos a serem apresentados ao público através de cartaz ou lousa da casa espírita:

Segmento A

"Os homens cultos e inteligentes segundo o mundo, fazem geralmente tão elevada opinião sobre si mesmos e de sua própria superioridade, que consideram as coisas divinas indignas de sua atenção.
Tomando sua inteligência como medida da inteligência universal, e julgando-se aptos a tudo aprenderem, não podem admitir como possível aquilo que não compreendem".
(Allan Kardec - O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo VII, item 2)

Segmento B

"E, se concordam em admitir a existência da Divindade, contestam-lhe um dos seus mais belos atributos: a ação providencial sobre as coisas deste mundo, convencidos de que são suficientes para bem governá-lo".
(Allan Kardec - O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo VII, item 2)

Segmento C

"O que recebeu a semente no pedregulho é aquele que, ouvindo a palavra, logo a recebe com alegria, mas não tendo raiz em si, quando vem a tribulação por amor à palavra, logo se escandaliza".
(Evangelho segundo Mateus, Capítulo 13, versículos 18 a 21)

"O Espiritismo não cria uma nova moral, mas facilita aos homens a compreensão e a prática da moral do Cristo" - (Allan Kardec).

ESTRUTURAÇÃO DA PALESTRA

Composição: 3 segmentos.

Finalidade: Mostrar aos ouvintes que o orgulho prejudica o entendimento sobre as nobres funções da vida. Que as pessoas são naturalmente condicionadas a viverem distantes de Deus.

EXEMPLO DE COMENTÁRIOS

Segmento A:

"A sociedade dos homens vem lutando incessantemente para aperfeiçoar seus conhecimentos através da ciência. Podemos perceber que este esforço não tem sido em vão, pois a humanidade melhorou muito nos últimos vinte anos. Há países que já atingiram grande estágio de desenvolvimento científico e tecnológico, trazendo maior felicidade às pessoas que neles habitam. Mesmo no Brasil, uma nação considerada subdesenvolvida, temos tido uma melhora significativa nas condições gerais de vida, ainda que estejamos envoltos em vários problemas de ordem política e social. Mas, em contrapartida, encontram-se também, em quase todos os pontos do globo, lugares de grande pobreza material e intelectual, o que traz tristeza e sofrimento às pessoas.
Parece haver uma falta de conhecimento superior, que pudesse dar aos homens uma melhor compreensão daquilo que é a vida. É pouco o entendimento que se tem das Leis Naturais, ou seja, das Leis de Deus. A Doutrina Espírita é a mais perfeita revelação das Leis Naturais que se tem notícia. Por isso, serve de pólo orientador da Verdade. Não se quer dizer com isso, que as outras expressões religiosas não tenham relevante importância.
Todas as religiões que se fundamentam no Evangelho cumprem a tarefa determinada pelo Cristo: a de trazer esclarecimento evangélico aos que estivessem dominados pela ignorância. A diferença entre as seitas cristãs e o Espiritismo é que ele fala mais alto à inteligência e à razão.
É muito comum que nós, homens, por não compreendermos a Divindade, acabemos por negar seus ensinamentos. Ainda somos dominados pelo orgulho. O fato de termos conseguido um certo progresso social e tecnológico faz com que nos achemos suficientemente desenvolvidos para seguirmos sós. Eis o motivo de estarmos tão distantes de Deus na atualidade".

Segmento B:

"Existem pessoas que admitem a existência de Deus, mas somente num plano filosófico, não prático. Um dos maiores enganos das pessoas é o de acharem que a Divindade não age providencialmente para nos ajudar. É um Deus lá em cima e nós, aqui embaixo. Ora, essa idéia distorcida do Pai Celestial nos foi imposta pelas religiões convencionais e precisa ser modificada com urgência. Em primeiro lugar, temos que tirar de nosso coração a imagem de um Deus/Homem. Logo que falamos no Pai, nos vem o pensamento em torno de um homem velho de barbas brancas, sentado num trono lá no alto.
Deus é Espírito. Uma abstração, uma força natural, uma inteligência suprema, que está presente em todas as coisas. Portanto, Deus não está lá em cima. Mas aqui, junto de nós, interferindo nos acontecimentos do dia-a-dia, segundo o grande plano que tem para nossas vidas. Agir, pois, em comunhão, em harmonia com o Criador é a chave para se viver bem".

Segmento C:

"Encontramos pessoas que não conseguem realizar-se nem material, nem intelectualmente. E, às vezes, nem dão conta de uma mínima realização espiritual. Por causa disso, há quem acredite que Deus não ajuda todas as suas criaturas, favorecendo inclusive alguns.
Ora, não podemos deixar que as coisas que não compreendamos seja razão para nossa descrença. Se alguns conseguem e outros não, deve haver um motivo justo para isso. Esta passagem, onde Jesus fala da Parábola do Semeador, esclarece que nem todos possuem o mesmo grau de desenvolvimento espiritual e que os ensinamentos entram em cada um de forma diferente. As escolas do mundo são exemplo disso. Há alunos que aprendem mais facilmente as lições e outros possuem maiores dificuldades.
Nos centros espíritas, observamos muitas pessoas que ao conhecerem a Doutrina, logo se alegram. Mas, ao surgirem dificuldades através das provas a que todos estamos sujeitos, a criatura abandona a crença, escandalizando-se.

Essas atitudes são provenientes da imaturidade e da falta de entendimento claro daquilo que é o Espiritismo. Algumas pessoas pensam que a Doutrina Espírita vai resolver todos os seus problemas num passe de mágica. As coisas não se dão dessa forma. O Espiritismo facilita o esclarecimento das pessoas e as ajuda, por si mesmas, a saírem das dificuldades.
Não há mágica, mas um processo de conscientização. Conhecer a verdade e adquirirmos liberdade. Eis o caminho da fé e da salvação frente a ignorância".