Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

domingo, 6 de abril de 2014

'' Como Aumentar sua Auto-Estima''

"Sereis bem sucedidos...
Mesmo que os demais não creiam em vós ...
Contanto que tenhais confiança em vós próprios."
O. S. Marden


Confesso-vos que me sentiria péssima se deixasse passar uma semana inteira, sem deixar aqui algo relevante sobre o tema que pesquiso: a felicidade.


Nestas duas últimas semanas, tenho-me debruçado sobre a questão da auto-estima (caramba… nem imaginam o tempo que demorei para terminar este texto). Mas voltando a este tópico, creio não haver dúvidas acerca da importância de nos sentirmos competentes, seguros, atraentes; enfim, suficientemente bons para lidarmos com os desafios da vida. Ter confiança em nós próprios é meio caminho andado para sermos felizes.


No entanto, penso que todos nós, pelo menos algumas vezes na vida, já nos sentimos com a auto-estima em baixo (eu pelo menos já senti). As boas notícias, é que isso pode ser trabalhado, e se não soubermos como, há que aprender. Em primeiro lugar, temos de assumir que iremos passar a controlar a nossa vida (sem deitar as culpas a ninguém ou sem estar à espera que as coisas mudem por si mesmas) e, depois disso, temos de pôr em prática atitudes concretas que comprovadamente podem aumentar a nossa auto-estima. Por outras palavras, na maior parte das situações, esta mudança depende exclusivamente de nós.


««»»
 Assim, deixo-vos 20 dicas para aumentar a auto-estima:

1 – Melhore a sua aparência – por vezes basta um corte de cabelo diferente, fazer a barba, colocar uns acessórios, utilizar maquilhagem, ou utilizar vestuário adequado ao seu corpo, para subir vários pontos na sua auto-estima. Sente-se gordo? Há imenso vestuário que ajuda a disfarçar. Está a ficar careca? Que tal rapar totalmente o cabelo, agora até está na moda.


A questão aqui não é mudar de corpo, mas valorizar aquilo que tem. E se não consegue sozinho, já existem profissionais que o ajudam a melhorar a sua imagem. Não tem dinheiro? Não arranje desculpas: pesquise na Internet, vá à biblioteca. Sentado no sofá a criticar-se, é que não mudará um milímetrozinho da sua situação.


Ah! E nada de recusar convites por se sentir feio ou pouco atraente, ficar em casa só irá fazê-lo sentir pior. Aprenda a aceitar elogios, pois se analisar bem, estes têm sempre um fundo de verdade (se não achassem algo interessante em si, nem sequer elogiariam, ficariam caladinhos, ok?).

2 – Coma melhor – não pode querer ter melhor aspecto se só come porcarias. Neste caso não sugiro que seja autodidacta, se tem uns quilinhos a mais tem mesmo de consultar um nutricionista. Lembre-se que uma dieta óptima para o seu vizinho pode não ser a mais adequada para si.


3 – Faça exercício físico – Manter alguma actividade física, induz-nos a sensação de estarmos a cuidar de nós mesmos, e esse, pode ser um factor impulsionador da nossa auto-estima. Faça algo que lhe dê prazer e, se não lhe vier nada à cabeça, basta uma caminhada diária de 30 minutos. (Ok, confesso que neste aspecto eu própria tenho de melhorar… bastante!!!).


4 – Melhore a sua auto-imagem – Todos nós temos uma imagem mental de nós próprios e esta determina o nosso nível de auto-estima. Uma sugestão que deixo é durante uma semana prestar atenção aos seus pensamentos. Registe por escrito os pensamentos negativos que tem sobre si (por ex.: tenho dificuldade em falar em público, sinto-me gordo, etc.). No fim-de-semana, pesquise formas de solucionar cada problema que encontrou (por ex.: pesquisar técnicas para falar em público, marcar consulta num nutricionista, etc.).

Registe igualmente os pensamentos positivos sobre si mesmo (por ex.: sou bastante criativo, educo os meus filhos muito bem, etc.). No fim-de-semana delineie um plano para que estes seus talentos sejam notados também pelos outros (por ex.: crie as suas próprias prendas de Natal, escreva um blog sobre a forma como educa os seus filhos, etc.). E se não lhe apetecer fazer nada disto, escreva uma lista com os seus talentos e deixe-a num local, onde a possa ver diariamente.


Garanto que ao prestar mais atenção aos seus pensamentos, já estará a assumir um maior controlo sobre a sua vida.


5 – Pense positivo – Após reconhecer os seus pensamentos, deve tentar substituir os negativos, por positivos. Por exemplo quando estiver a pensar “Bolas aquele senhor foi grosseiro comigo. Buzinou-me enquanto conduzia, provavelmente porque ia demasiado devagar”, que tal substituir por “Se calhar o tal senhor teve um mau dia e estava ansioso por chegar a casa. Até faço bem em conduzir devagar, assim não coloco a segurança de ninguém em risco".


6 – Deixe de ser tão crítico – Para além de não se criticar constantemente, também deve evitar criticar os outros. E se alguém puxar conversa para dizer mal de alguém, resista à tentação de lhe seguir o exemplo. Tente levar a conversa para o lado positivo.


Tenha em atenção este aspecto, especialmente na educação dos seus filhos. A auto-estima começa a formar-se na infância e críticas constantes podem destruir a confiança de uma criança. Claro que não deve aprovar acções erradas, mas deve também valorizar aquilo que a criança faz de bom.


Ah! E não se esqueça de ter uma conversinha calma, mas muito objectiva, com as pessoas que o estão constantemente a criticar (mesmo que indirectamente). Deve referir as atitudes concretas que o perturbam e dizer como gostaria que agissem para consigo. (Verdadinha… por vezes temos a auto-estima em baixo, graças a comentários infelizes dos que nos são próximos). Não confie cegamente na opinião dos outros a seu respeito; nem sempre o que os outros dizem está correcto.


7 – Alcance os seus sonhos – Em primeiro lugar faça uma lista dos sonhos que gostaria de alcançar (por ex.: ser formador, comprar um automóvel, etc. – ok, sonhar com o euro-milhões não vale).


Seguidamente delineie um plano com um objectivo geral (o alcance do seu sonho) e divida-o em objectivos menores que sejam viáveis e que possam ser alcançados num período de tempo a definir (por ex.: todos os meses terei de retirar xxx euros do meu ordenado, para no final do ano ter xxx dinheiro para o carro dos meus sonhos). Em cada objectivo superado, a sua confiança no sucesso aumenta, e é mais fácil agir de modo a concretizar grandes objectivos.


8 – Tenha em mente os sonhos já alcançados – Todos nós temos sonhos que já concretizámos, o problema é que depois de atingidos deixamos de lhes dar valor. Para acreditar que tem capacidade para alcançar os seus sonhos, registe os sucessos que já teve na vida (sim, o facto de ter tirado o curso que tanto queria, de ter aprendido a tocar guitarra, etc.).


9 – Aumente os seus conhecimentos – Sejam quais forem os motivos da sua baixa auto-estima, quanto mais conhecimentos adquirir sobre o problema, mais fácil será superá-lo. Ficar de braços cruzados, não vai de todo aumentar a sua auto-estima.


É mais fácil ter confiança de que se vai sair bem numa entrevista de emprego, se se preparar arduamente para a mesma. Estudar e praticar pode não só fazê-lo sentir-se mais competente, como o torna mais competente. Experimente praticar algo diariamente e constatará que ao fim de algum tempo se sente muito mais à vontade nessa área.


10 – Aprenda com os erros – Todos nós erramos e não é por termos uma elevada auto-estima que deixamos de o fazer. Contudo, deve meditar no seu erro e aprender com ele. Como? Pensando numa melhor forma de agir, caso se defronte com um problema semelhante.

Ah! E deixe de se culpar quando tiver algum comportamento que não deseja. Tem de se perdoar a si mesmo. Pelo menos aprenderá com a experiência para não repeti-la mais tarde.


11 – Concentre-se na solução – Sabe aquelas alturas em que nos estamos sempre a queixar, quando um problema não sai da nossa cabeça e pensamos que somos o maior coitadinho à face da Terra? Pense bem: em primeiro lugar, isso não lhe vai resolver o problema, e, em segundo, só o fará sentir pior. Está comprovado que se se concentrar nas soluções, aumentará a sua auto-confiança e terá muito mais probabilidades de resolver o que o está a afectar.


12 – Seja simpático – Ser simpático, sorrir mais vezes, ser carinhoso, ser generoso, fará com que os outros o apreciem. Isto poderá elevar a sua auto-estima, quer pelo sentimento de que é uma boa pessoa, quer pela apreciação positiva da parte dos que o rodeiam.


13 – Viva de acordo com os seus valores – Enumere os valores nos quais assenta a sua vida (por ex.: a minha maior prioridade é a família, gosto de ser uma pessoa honesta, etc.). Depois passe à prática, pois não basta pensar nos seus valores, é necessário agir em sintonia com estes. Na altura de fazer escolhas, faça-as sempre de acordo com os seus valores (por ex.: não vou ocupar o meu tempo com mil e uma actividades e ficar sem tempo para a família, não vou comprar um CD contrafeito porque sou uma pessoa honesta, etc.), ao invés de agir de acordo com a vontade dos outros.


Quando for necessário, aprenda a dizer «não» e lembre-se que quem sofre as consequências das suas escolhas, por norma, é você.


14 – Tenha uma boa postura – Mantenha-se direito, oriente o corpo na direcção da pessoa para quem está a falar, olhe nos olhos, sorria (nunca é demais salientar este aspecto). As pessoas com esta postura demonstram maior autoridade e confiança. São inclusive consideradas mais atraentes.


15 – Fale devagar e ouça os outros – Se quer demonstrar alguma autoridade e auto-confiança, não é boa ideia falar como se estivesse a correr a maratona. Tenha calma e faça-se ouvir. A sua confiança aumentará se sentir que os outros lhe prestam atenção.


E já agora, não fale só de si. As pessoas gostam de ser escutadas. Se a cada encontro quiser descrever todos os pormenores da sua vida, não haverá quem o ature. As pessoas afastar-se-ão. Já se sentirem que as ouve, provavelmente, sentirão que é agradável conversar consigo.


16 – Cumpra pequenas resoluções – Ao invés de pensar somente em alcançar grandes objectivos, cumpra pequenas resoluções, que sabe ser capaz de cumprir (por ex.: usar todos os dias fio dentário, deitar 10 minutos mais cedo, passar a utilizar papel reciclado, etc.). Alcançar pequenos objectivos poderá fazê-lo sentir-se muito melhor.

17 – Acabe com a tralha – Acabar com a confusão na sua casa ou no seu escritório, pode fazer maravilhas pela sua auto-estima. Não acredita? Viver no meio do caos pode fazer com que se sinta ansioso e com dificuldades de concentração. Viver num ambiente agradável, sem um amontoado de objectos desnecessários, pode conferir-lhe uma sensação de paz e de controlo sobre a sua vida.

Já agora, quando fizer uma visitinha ao seu roupeiro, livre-se das roupas que já não lhe servem e preserve unicamente as que lhe assentam bem. Estar constantemente a esbarrar com uns jeans 36, quando agora veste o 44, só irá contribuir para baixar a sua auto-estima.

18 – Mime-se – Não viva só para os outros, reserve tempo para actividades que imprimam prazer à sua vida. Todos os dias, reserve pelo menos 30 minutos para fazer algo que o deixe feliz: passear, ler, ouvir música… O que importa é que sinta que merece ser mimado, que é especial.

19 – Inspire-se em pessoas bem-sucedidas – Procure inspirar-se lendo frases positivas, citações e biografias de pessoas bem sucedidas. Algumas destas pessoas tiveram momentos bem dolorosos na vida (é utópico pensar que há vidas sem problemas), no entanto, conseguiram superá-los e hoje são bem mais felizes. Aprenda com eles.

20 – Sinta-se grato pelo que tem – Sentir-se grato pelas coisas boas que tem na vida e pelos sucessos alcançados, poderá contribuir para a melhoria da sua auto-imagem e para a tomada de consciência das coisas boas que o rodeiam. Poderá inclusive escrever um diário de gratidão (lá estou eu a insistir na escrita), onde aponte as coisas boas que lhe vão acontecendo na vida e pelas quais se sente grato.

««»»

E pronto, terminaram as minhas dicas. Espero que vos ajudem e, sobretudo que vos façam mais felizes.

No entanto, se nada disto resultar, não hesitem em consultar um profissional. O importante é que a vossa vida mude para melhor!