Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

CULPA POR SER FELIZ

Por Wanderley Oliveira - facebook

A sensação de não merecer a felicidade é uma programação mental que pode causar prejuízos lamentáveis em sua vida.
Funciona assim: você tem o direito de usufruir de algo bom na vida e quando vê alguém que não tem aquilo, sente culpa por ser feliz e pena da pessoa. Para aliviar esse sofrimento você faz qualquer coisa (mesmo que absurda) para tirar a pessoa daquela dificuldade, principalmente se for um laço afetivo do seu coração.
Essa programação é inconsciente e destrutiva. O nome disso é sabotagem mental. O sabotador interno é um inimigo, é um padrão comportamental que necessita tratamento terapêutico para reciclar. Ele funciona com base na culpa de ser feliz.
As expressões preferidas desse padrão são: “tadinho”, “coitado”, “que dó”, “não aceito o sofrimento de fulano”, “estou sofrendo com o sofrimento dele”, “vou tirá-lo dessa situação”, “estou triste porque sicrano perdeu isso ou aquilo...”
Essa forma de agir, ao contrário do que pensam muitos, não é bondade ou caridade, mas doença. A doença de quem acha que tem que se sentir responsável pelas escolhas e acontecimentos dos outros ou a prepotência de que querer mudar o que acontece com o outro. Lembre-se disso: o que muitas pessoas estão precisando não é de dó, e sim de educação para saírem dos ciclos de dor e problemas que eles mesmo criaram.
Seja feliz, usufrua do direito que você conquistou à felicidade merecida, E, se quer fazer algo por alguém, faça sem retirar de você esse direito. Sua culpa não vai ajudar a ninguém, sua dó não ajuda a ninguém. Faça por amor e não por dor ou piedade.
Escolha o lado feliz da vida e dê ao outro o direito e o dever do outro também fazer as escolhas e viver as e experiência que pertencem a ele.